Brasil Produtivo

Efeito Governo Marcos Rocha: Produção de peixes nativos em Rondônia tem retração de 5,5 % no setor produtivo em 2019

Segundos dados  exclusivos da Peixe BR, entidade que defende a cadeia de peixes cultivados no Brasil  , a produção de peixes nativos do estado de Rondônia sofreu uma perda de 5,5 % na sua cadeia produtiva.

 Em 2018 a produção de peixes nativos apresentou 72,800 mil toneladas, em  2019  apenas  68.800 toneladas, uma redução bastante significativa.

O Amazonas  cresceu 34, 9, Roraima 7,6 , Amapá 6,8, o Pará 7,5, e em Rondônia uma perda de 5,5.

Segundo técnicos do governo Marcos Rocha, a queda é de responsabilidade dos setores produtivos, que não se organizaram para enfrentar os problemas, em todas  as suas fases, produção e comercialização. Sem falar que não houve   investimentos dos próprios produtores na sua atividade, para que houvesse uma recuperação.

Paulo Cesar da Costa, produtor do munícipio de Rolim de Moura, disse que o excesso de burocracia do governo do estado é um dos principais fatores que contribuíram para essa perda, citou a questão ambiental, com liberação de novas licenças, que chegam a demorar quase oito meses para serem expedidas.

Paulo lembrou que na SEDAM/RO, como na EMATER/RO a questão ambiental  gera muitas duvidas e controvérsias, pois não existe uma legislação cristalina sobre a atividade e com isso gera incertezas nos produtores.

Rondônia tem aproximadamente 16 mil hectares de espelho-Agua utilizadas na produção de peixe nativo

Os pequenos produtores inscritos nos programas do governo do estado (Propeixe  e Agua Produtiva) reclamam também do excesso de burocracia governamental e da falta de acompanhamento dos técnicos em toda a cadeia produtiva desde a produção de alevinos até a fase de comercialização.

O carro chefe da produção de peixes nativos é o famoso tambaqui, que inclusive o governo do Estado  ofereceu cerca de 6 toneladas de tambaqui assado  que foram distribuídas durante o Festival do Tambaqui da Amazônia, realizado em novembro do ano passado , na Esplanada dos Ministérios, em frente ao Ministério da Agricultura, em Brasília. Foram servidas 4,5 mil bandas do pescado amazônico de Rondônia, que foi doado pela Associação de Criadores de Peixes do Estado de Rondônia (Acripar, Zaltana Pescados e Agrofish).

O próprio governo do estado, não se entende quanto a divulgação de seus dados, sendo que eles confrontam com os dados do Ministério da Agricultura e da Peixe BR.

Em números divulgados pelo Governo do Estado ,fala  que em Rondônia  foram produzidos 96 toneladas de peixe em cativeiro em 2019, números  divulgados por autoridades do governo estadual  em diversas entrevistas , não condiz com a realidade, e que no setor esta tudo as mil maravilhas.

O Levantamento da Peixe BR aproxima mais da Realidade em que vive o setor no estado de Rondônia.

A grande verdade é que o atual governo do Estado relegou o setor a própria sorte e as intempéries do mercado.

Um governo que manda recolher clássicos da literaturas da rede de ensino, dificilmente vai olhar com carinho o setor produtivo do estado;

Da Redação Folha.

Vejam grafico da PEIXES BR

Com Informações das Peixe.br

Comentar

Print Friendly, PDF & Email
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com