Niobium – Minério estratégico ativa cobiça internacional na Amazônia Brasileira- Por Gomes Oliveira

Escrito por
Atualizado: setembro 4, 2019

Quem pensa que o presidente francês Emmanuel Macron foi o primeiro presidente de uma potencia europeia a questionar a soberania brasileira sobre a Amazônia, esta totalmente errado, ele  é mais um mandatário da Europa a questionar a legitimidade  dos brasileiros em gerir os destinos da Amazônia,

Macron faz coro com outros que em épocas não tão distantes tinham o mesmo pensamento vejam.

– “O Brasil tem que aceitar a soberania parcial sobre a Amazônia,” François Mitterrand, ex-presidente da França, 1989;

– “O Brasil tem que delegar parte de seus direitos sobre a Amazônia a Organizações Internacionais competentes,” Mikhail Gorbachev, ex-presidente da extinta União Soviética, 1992;

– “Somente a internacionalização poderá salvar a Amazônia”, “Grupo dos Cem”, 1989;

– “A Amazônia tem que ser intocável, porque é o suprimento de florestas da humanidade,” o Congresso de Ambientalistas Alemães de 1990. (18)

Ate o ex secretario de Estado norte americano  tinha a mesma opinão. Na ocasião, em 1.975, Henry  Kissinger disse que em 300 anos o restante dos recursos naturais do mundo estariam em controle de países “incapacitados”, e que, assim, os Estados Unidos deveriam obter o controle destes recursos. Kissinger então concluiu que os Estados Unidos poderiam oferecer um acordo ao Brasil; o perdão da dívida eterna em troca da Amazônia.

Grupos  financeiros poderosos estão de olho na Amazônia, e usaram e continuam  usando dirigentes europeus para mandar um recado ao Brasil. “A Amazônia é da Humanidade”. Mas só que existe uma pedra no caminho, ou melhor no caminho existe uma pedra, trata-se do presidente Brasileiro Jair Bolsonaro, patriota de primeira monta, capitão do Exército e defensor da Pátria Amada Brasil, e que foi eleito democraticamente por aproximadamente 58 milhões de Brasileiros, para desespero dos entreguistas do solo pátrio.

Existe uma imensidão de recursos naturais em abundancia no solo amazônico e entre eles destaca o Niobium (Nióbio) cujas reservas coloca o Brasil como detentor de 97% de toda a reserva mundial.

O Canadá é o segundo produtor mundial de Niobium, mas suas reservas são intocáveis, e são utilizadas no mercado interno, pois é um minério estratégico com uso nas mais diversas áreas.

O Niobium  é um minério estratégico,  e misturado com minério de ferro  aumenta consideravelmente a resistência, servindo para a fabricação de turbinas  de avião, na Industria aeroespacial , ressonância magnética, pode ser utilizado na Industria automobilística, Industria do petróleo, Industria de Material Bélico  e na Construção Civil  e tantos  outros segmentos da vida moderna

Já existem empresas mineradoras que exploram legalmente  o Niobium no Brasil, outras exploram o preciosa metal que são traficados as escondidas e as vezes são comercializados com outros nomes, como é o caso em Rondônia, no município de Itapuã do Oeste  onde o mesmo é comercializado como colombita para burlar a fiscalização Federal e estadual  no tocante aos impostos a serem recolhidos , e não despertar a ação dos órgãos de fiscalização .

O Advogado Antônio Jose Ribas Paiva, defensor ardoroso da Amazônia e dos Minerais Brasileiros, tem publicado na rede mundial de computadores diversos vídeos sobre o assunto das reservas minerais da Amazônia e principalmente sobre o Niobium (Vejam Video Abaixo)

Circula nos grupos de Whatsapp um áudio muito importante sobre esse tema que é o Nióbio Brasileiro, e como sua exploração poderia estar rendendo dividendos e assim transformar a vida dos Brasileiros. Áudio abaixo.

O Nióbio Brasileiro é comercializado no Brasil a 12 dólares o quilo, e no mercado internacional a 1.800 Dólares o quilo, e o monopólio de extração pertence a CBMM (Companhia Brasileira de Mineração e Metalurgia (Maior produtora mundial de Nióbio), controlado pela Família Moreira Sales  donas do ex Unibanco, que se uniu ao Banco Itaú.) sendo que empresas Chinesa e sul-Coreana adquiriram  por 4 bilhões de dólares, 30 por cento do capital da CBMM.

A Família Moreira Sales é a família mais rica do Brasil, graças ao Nióbio Brasileiro, e enquanto isso a população brasileira padece nas filas de hospitais morrendo à míngua, as crianças sem uma educação de qualidade, e sem certeza de um futuro. Pois, a administração pública não dispõe de recursos para solucionar  esse problema, deveriam usar os recursos da extração e comercialização do Nióbio Brasileiro para oferecer melhores condições de Vida aos Brasileiros

O Nióbio Brasileiro, já apareceu até no mensalão, quando o publicitário Marcos Valério do Banco Rural, disse na CPI dos Correios que procurou o Ministro Jose Dirceu para falar sobre a exploração de uma jazida de Nióbio na Amazônia.

O Governo do presidente Jair Bolsonaro , precisa definir uma estratégia de governo para a exploração do Nióbio, e colocar para a sociedade o mistério que envolve o  metal tão precioso, e esclarecer muitas duvidas sobre exploração e comercialização, pois esse material mineral é estratégico e tem que estar a serviço da reconstrução Nacional, e não nas mãos de uma família de poderosos, de empresas estrangeiras, que municia os inimigos da pátria para torpedear a nova administração do Brasil

Autor Gomes Oliveira -Jornalista

Da Redação Folha

https://exame.abril.com.br/negocios/niobio-faz-dos-moreira-salles-a-familia-mais-rica-do-brasil/

 

 

 

Comentar

Print Friendly, PDF & Email

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.