Crítica de arte: Paolla Oliveira, uma atriz sutil e essencial na dramaturgia – Por Alberto Ayala

Escrito por
Atualizado: maio 23, 2019

Paolla Oliveira não é uma atriz que necessita de papéis escandalosos para conseguir destaque em uma telenovela da Globo. A sua beleza delicada fez com que a artista fosse escalada várias vezes para protagonista. E apesar de receber críticas a respeito do seu desempenho em cena, sempre a achei boa. Em O profeta (2006) ela viveu Sônia e foi uma das suas melhores interpretações na dramaturgia brasileira. A novela das 18 h teve bons índices de audiência e uma enorme repercussão. Perfeita e elegante, Paolla soube emocionar ao sofrer bastante nas mãos de Clóvis Moura. De temática espírita, a trama tinha tudo a ver com ela. Torcemos demais para a realização amorosa de Sônia e Marcos. Logo na primeira semana da telenovela, eles se beijaram e a trilha sonora do casal já os consagrou. A música Close to you é um clássico!

Em Amor à vida, viveu a sofrida Paloma. Também recebeu crítipor ser considerada apagada comparada com o sucesso de Félix na trama. No entanto, volto a ressaltar que no contexto da história ela não poderia ser uma mulher absolutamente alegre, tendo passado por inúmeros problemas como o sumiço da filha, a relação conturbada com o pai desta e com a mãe. Não considerei Paolla ruim na novela de Walcyr Carrasco. Ela representou a mulher brasileira, que mesmo com lutas consegue encontrar forças para lutar e vencer.

Seu último trabalho no horário das 18 h foi Além do tempo, trama de Elizabeth Jhin. A novela foi ousada e os atores bem escalados. Paolla Oliveira mais uma vez brilhou como uma vilã engraçada, sofisticada e odiada. Suas falas eram esplêndidas e o seu figurino absolutamente rico, invejável. Na história, ela buscava separar o casal protagonista. Entretanto, não obteve êxito. Mesmo assim, era delicioso vê-la metida nas suas armações extravagantes (nesta produção ela também ousou na interpretação).

Paolla Oliveira sempre será doce, uma linda atriz. Pode sim resplandecer sendo uma mulher calma, mas de fibra. Sutil e poderosa é inspiração para aquelas que querem seguir seus passos na TV.

AUTOR:  ALBERTO AYALA –  FONTE: FOLHA RONDONIENSE

Comentar

Print Friendly, PDF & Email

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.