Vendas em material de construção sobe 10% em julho – Por Sílvio Persivo

Escrito por
Atualizado: agosto 12, 2019

E assim mesmo o risco é muito grande. “A glória é um veneno que se deve tomar em pequenas doses” (Honoré de Balzac). 

TECNOLOGIA MELHORA A QUALIDADE DO CACAU DE RONDÔNIA 

O cacau de Rondônia volta a  viver a um momento de grande expectativa de crescimento do setor, segundo a Comissão Executiva do Plano da Lavoura Cacaueira (Ceplac), pois,  de 2015 a 2019 o estado produziu cerca de sete mil toneladas de cacau, um número que chama a atenção, em comparação aos anos anteriores. A expectativa é que até o final do ano, a produção se aproxime de dez mil toneladas. O estado continua ocupando a terceira posição no ranking de estados que mais se destacam na produção de cacau do país, perdendo apenas para a Bahia e o Pará. A produção local segue para os mercados dos Estados Unidos, Alemanha e Itália. Os municípios de Ouro Preto do Oeste, Jaru, Nova União, Buritis, Ariquemes, entre outros, se destacam com grandes produções, o que alavanca a economia, com uma movimentação média de R$ 70 milhões, anualmente. A retomada do avanço, segundo Amarildo Pinheiro, chefe de pesquisa e extensão rural de Rondônia e Mato Grosso (Cepex/Ceplac/Surom), se deve a confiança do produtor rural no governo do estado de Rondônia, de parcerias com o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, com Entidade Autárquica de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater), e com a Secretaria de Estado da Agricultura (Seagri) e demais órgãos. Os investimentos em tecnologia, segundo ele, proporcionaram variedades de cacau, resistência a pragas como a vassoura de bruxa e qualidade genética, aumentando a produção.

ASPECTOS DA PUBLICIDADE NA MEDICINA SERÁ ABORDADO POR PRESIDENTE DO CREMERO NO VIII ENCONTRO DE DIREITO MÉDICO DE RONDÔNIA 

“Abrir temas pertinentes aos profissionais de medicina, como os aspectos legais e éticos da publicidade médica, enriquece a troca de idéias. E como o VIII Encontro de Direito Médico de Rondônia também vai receber acadêmicos de medicina e de direito, a discussão vai se tornar mais abrangente, enriquecedora e dinâmica. Quanto mais democrático o debate sobre esse tema – e outros de igual relevância – mais amadurecido fica o assunto em discussão, principalmente pela amplitude do evento”. A afirmação é do presidente do Conselho Regional de Medicina (Cremero), doutor Spencer Vaiciunas, um dos palestrantes do VIII Encontro de Direito Médico de Rondônia, realizado pelo Escritório Cândido Ocampo Advogados Associados. Profissional atuante e líder da classe, o médico não poupa elogios à iniciativa e destaca a importância do evento, que ele denomina pertinente. “O encontro vem numa hora oportuna porque o Direito Médico é uma área que está crescendo e vemos com bons olhos um evento que traz orientações e esclarecimentos”, disse Vaiciunas. Como palestrante, om médico Vaiciunas vai abordar os aspectos legais e éticos da publicidade médica, um tema relevante e atual. “A classe médica tem que observar com mais interesse os limites da publicidade impostos pelo seu Código de Ética, para que se evite a mercantilização desta área, que, diferente de uma relação de consumo crua e simples, tem suas peculiaridades, envolve vidas, bens imensuráveis e responsabilidade ímpar”, explica.  “Através de eventos como o Encontro de Direito Médico de Rondônia conseguimos levar conhecimento, informação e esclarecimentos”, disse o presidente do Cremero. O CRM, há anos, realiza campanha educativa através de orientações direcionadas aos médicos com o objetivo de evitar a publicidade sensacionalista, autopromocional e desleal, bem como os erros médicos. O médico pontua que, “em virtude desta campanha educativa, as denúncias, na maioria das vezes, se reportam a casos mais simples, leves. Por isso, as penalidades aos médicos estão diminuindo. Recebemos as denúncias e observamos que tratam de casos menos graves”. Vaisciunas se diz honrado com o convite para participar do evento e parabeniza a iniciativa do advogado Cândido Ocampo, que realiza este encontro há vários anos, sempre focado na área acadêmica e nos profissionais que já atuam na área médica.

MAPA DO TRABALHO INDUSTRIAL 2019-2023

As profissões ligadas à tecnologia estão entre as que mais vão crescer nos próximos anos, de acordo com o Mapa do Trabalho Industrial 2019-2023, elaborado pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI) para subsidiar a oferta de cursos da instituição. No trabalho, estima-se que a ocupação de condutor de processos robotizados terá a maior taxa de crescimento percentual do número de empregados para o período: 22,4% de aumento nas vagas disponíveis, enquanto o crescimento médio projetado para as ocupações industriais será de cerca de 8,5%.  Este resultado reflete as mudanças tecnológicas e a automação do processo de produção, que demandará cada vez mais profissionais na área de implementação de processos robotizados. O Mapa também prevê que o Brasil terá de qualificar 10,5 milhões de trabalhadores em ocupações industriais nos níveis superior, técnico, qualificação profissional e aperfeiçoamento até 2023. As áreas que mais vão demandar formação profissional são transversais (1,7 milhão), metalmecânica (1,6 milhão), construção (1,3 milhão), logística e transporte (1,2 milhão), alimentos (754 mil), informática (528 mil), eletroeletrônica (405 mil), energia e telecomunicações (359 mil). Os profissionais com qualificação transversal trabalham em qualquer segmento, como profissionais de pesquisa e desenvolvimento, técnicos de controle da produção e desenhistas industriais, que atuam em várias áreas. 

VENDAS DE MATERIAL DE CONSTRUÇÃO SOBEM 10% EM JULHO

As vendas de material de construção foram 10% maiores em julho, na comparação com junho, segundo a Associação Nacional de Comerciantes de Material de Construção (Anamaco). A forte alta também houve  na comparação anual, com um salto de 13%. Os dados fazem parte da Pesquisa Tracking da Anamaco e apontou que o bom resultado puxou para cima os dados do acumulado do ano, que apresentou um incremento de 4%. Nos 12 meses até a julho, o incremento chega aos 5%. Segundo a pesquisa, todas as regiões do Brasil tiveram desempenho positivo: no Nordeste, por exemplo, o crescimento representa 17%. Em seguida vem a região Norte (15%), Centro Oeste e Sudeste com 10% e Sul, com 7%. “Este ano tivemos muitas chuvas, instabilidades climáticas. Por isso a região Sul apresentou o menor crescimento: é preciso que o tempo esteja seco para que as pessoas possam construir e reformar”, informou Cláudio Conz, presidente da Anamaco. Conz também conta que o segundo semestre é melhor para o setor e que os números positivos estão dentro do esperado. “Neste período as pessoas buscam fazer ajustes para as residências ficarem mais bonitas para as festas de fim de ano”. Segundo a pesquisa, 64% dos lojistas estão otimistas com as vendas em agosto.

AUTOR: SÍLVIO PERSIVO –  COLUNISTA TEIA DIGITAL

Comentar

Print Friendly, PDF & Email

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.