MOVIMENTO PELA EDUCAÇÃO DEBATEU A FORMAÇÃO DE PROFESSORES – por Silvio Persivo

Escrito por
Atualizado: outubro 20, 2017

Um conselho impossível de seguir. “Não tomes nada pessoalmente. Nada do que outros façam é por ti. Os que outros dizem e fazem é uma projeção de sua realidade, de seus sonhos. Quando te fazes imune à opinião e às ações de outros, nunca será vítima de sofrimentos desnecessários” (Dom Miguel Ruiz).

MOVIMENTO PELA EDUCAÇÃO DEBATEU A FORMAÇÃO DE PROFESSORES

As relações entre a formação profissional e a atuação docente foi o tema da mesa redonda mediada pela coordenadora estadual do Movimento Rondônia pela Educação, professora-doutora Raquel Volpato Serbino. O evento aconteceu na tarde de quarta-feira, 18, no auditório do Instituto Federal de Rondônia – Ifro – Campus Calama, em Porto Velho, como parte do V Congresso de Pesquisa, Ensino e Extensão do Instituto Federal de Rondônia.

Raquel Serbino falou que são muitos os desafios da formação para o exercício do magistério em Rondônia. “Temos ouvido muitas queixas sobre um “apagão de professores”, pois estão abandonando o magistério porque não têm condições de trabalhar por falta de valorização profissional; a carga horária estressante; a violência em sala de aula. Então vamos debater a real condição dos professores em Rondônia. E somente teremos uma solução se soubermos o que está acontecendo”. Segundo Raquel, a sociedade exige um novo tipo de formação do professor. “As agências formadoras, como as universidades e faculdade, têm de formar diferente, mas, precisamos saber como seria este diferente, saber como está a escola hoje. Precisamos levantar indicadores para identificar e estabelecer estas diferenças. O Movimento Rondônia pela Educação, iniciativa importantíssima da Federação das Indústrias do Estado de Rondônia, tem trabalhado também neste sentido e juntamente com os parceiros conseguiremos alcançar as metas estabelecidas que norteiam as ações do Movimento”.

CHAMADA PARA PUBLICAÇÃO

A Revista Brasileira de Linguística Antropológica (RBLA) completará 10 anos em 2018. O número 10 (volumes 1 e 2) será um número comemorativo e temático: Línguas e culturas dos povos indígenas de Rondônia: Passado e Presente”. O prazo para submissão de artigos é 31 de março de 2018. Este volume temático inspira-se no primeiro número da Revista, para o qual colaboraram Waud Krack (antropólogo), Francisco Salzano (geneticista), Eurico Miller (arqueólogo), Aryon Dall’Igna Rodrigues (linguista) com artigos relacionados à pré-história de povos nativos do Brasil e das Américas. As submissões deverão ser feitas pelo seguinte endereço: http://periodicos.unb.br/index.php/ling/about/submissions#onlineSubmissions. O email para contatos é: asacczoe@gmail.com.

AULA MAGNA DEU INÍCIO AO DINTER DE EDUCAÇÃO EM GUAJARÁ-MIRIM

No último dia 17 de outubro em Guajará-Mirim foi realizada a aula Magna de início do doutorado interinstitucional (Dinter) em Educação efetivado entre a Universidade Estadual de Maringa (UEM) e a Universidade Federal de Rondônia (UNIR).  A Aula Magna do Dinter em Educação foi ministrada pela professora doutora Maria Cristina Gomes Machado, da (UEM), que abordou o tema: A História da Escola Pública e o Direito à Educação no Brasil. O evento aconteceu no auditório do Campus de Guajará-Mirim, lotado, e foi presidido pelo Magnífico Reitor da UNIR, professor doutor Ari  Miguel Teixeira  Ott. Presentes ainda  a Secretária Municipal de Educação, Professora Maria Tereza Crespo Ribeiro, o Decano do Programa de Pós-Graduação da UEM, professor doutor Cézar de Alencar Arnaut de Toledo, o Coordenador local do Dinter, professor doutor Edinaldo Flauzino de Matos, o Diretor do Campus de Guajará-Mirim, professor doutor George Queiroga Estrela e os coordenadores dos cursos do Campus de Guajará-Mirim.

AMAZONAS CRIA FEIRA PARA ESTIMULAR O SETOR DE DUAS RODAS

A Suframa (Superintendência da Zona Franca de Manaus) e a Amazonastur (Empresa Estadual de Turismo) projetam realizar a primeira Feira Manaus de Duas Rodas, no 1º trimestre de 2018. O evento, que contempla as redes revendedoras do segmento de duas rodas,  deverá contar com empresas de países como o Peru, a Colômbia e El Salvador. O superintendente da Suframa, Appio Tolentino, afirmou que o trabalho conjunto se iniciará por uma primeira ação concentrada no Salão Duas Rodas, evento anual, que acontece em novembro, em São Paulo. Durante o evento se iniciarão  os contatos com as empresas do setor, convidando para a participação no evento, na capital amazonense. Tolentino explica que a Feira amazonense terá menor estrutura em relação ao evento paulista, com foco nos revendedores de motocicletas, nacionais e internacionais. “A Feira em Manaus será menor em comparação ao Salão de Duas Rodas de São Paulo, mas, será voltada a um público específico. Vamos trabalhar no evento nacional para convidar os pequenos, médios e grandes revendedores de motocicletas para estarem no evento de Manaus. Vamos massificar a divulgação nacional e estrangeira”, disse. “Até a próxima semana saberemos qual o valor que será investido para realizar esse evento na capital”.

SANEAMENTO E QUALIDADE DE VIDA

As 14 cidades brasileiras com melhor saneamento, classificadas como “rumo à universalização” pela Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental (Abes), possuem uma taxa de 19,79 internações por doenças relativas ao saneamento ambiental inadequado (DRSAI) a cada 100 mil habitantes. Nos municípios mais atrasados, os que ainda iniciam o processo de universalização, e o Porto Velho se encontra por aí, o indicador salta para 49,13 internações por 100 mil moradores, ou seja, qualquer habitante de uma cidade neste nível tem 2,5 vezes mais chances de parar numa unidade de saúde do que os que moram em cidades com bom saneamento. Como somente um em cada quatro brasileiros mora em residência sem coleta de esgoto. E apenas 42,67% do esgoto é tratado, logo, pode-se ver que o resultado  pode ser medido numa saúde muito pior.

Comentar

Print Friendly, PDF & Email

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *