Teia Digital

Mais de 60% dos consumidores podem atrasar suas contas – Por Sílvio Persivo

Igual à humildade é um artigo, atualmente, muito em falta no mercado. “A primeira lei da natureza é a tolerância; já que temos todos uma porção de erros e fraquezas” (Voltaire). 

MAPEIA RONDÔNIA TESTA PESSOAS QUE APRESENTAM SINTOMAS DE CORONAVÍRUS 

Nesta quarta-feira (3) começa a ação “Mapeia Rondônia” do governo estadual,  com a distribuição de 100 mil testes rápidos para detecção do novo coronavírus, para os 52 municípios. A primeira etapa, prevista para terminar dia 9 de junho, será nos pontos de atendimento definidos por cada prefeitura. A realização da testagem em grande escala é simultânea na população de Rondônia e é exclusiva para pessoas que estejam apresentando síndrome gripal há mais de sete dias. A ação será realizada em duas etapas, em períodos distintos. Cada fase terá duração de sete dias subsequentes e deverá obrigatoriamente ter a realização em todos os 52 municípios do Estado. A coordenadora de Atenção Integral à Saúde, Isabela Andressa Luz de Moura, afirmou que “Cada município deverá assegurar que o quantitativo de testes de cada fase seja utilizado e também que os resultados sejam devidamente notificados, tanto positivos como os negativos precisam ser notificados”. A ação é coordenada pelo governo de Rondônia em todos os municípios, através das Gerências Regionais de Saúde de Ji-Paraná, Ariquemes, Cacoal, Porto Velho, Guajará-Mirim, Rolim de Moura e Vilhena, que traçarão as estratégias com os municípios de suas regiões (Madeira Mamoré, Vale do Jamari, Central, Zona da Mata, Café e Cone sul). Na primeira etapa, devem ser testadas 28.632 pessoas, e a segunda etapa está prevista para acontecer entre os dias 17 e 23 de junho, onde serão testadas 46.527 pessoas. Este número de pessoas está baseado no estudo de perfil epidemiológico daqueles que apresentam os sintomas.

OCUPAÇÃO DE LEITOS EM ESTADO CRÍTICO NA CAPITAL 

Passados 70 dias de decretação do isolamento em Porto Velho, capital de Rondônia, a taxa de ocupação dos leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI)  chegou a 95,9%. O secretário de Estado da Saúde (Sesau), Fernando Máximo, em entrevista, disse que  “Esse é o limite do limite. Nós pedimos  a conscientização das pessoas, infelizmente tem alguns que ainda não têm noção quem tem gente morrendo, internados em estado grave, nós precisamos da  conscientização de todos. Isso é responsabilidade social”, A situação também não é boa em outros municípios que apresentam índices altos de ocupação de leitos UTI, como os de Ariquemes, Guajará-Mirim, Jaru, Machadinho D’Oeste, Buritis, Nova Mamoré, Candeias do Jamari, Cujubim, Alto Paraíso, Monte Negro, Campo Novo de Rondônia, Vale do Anari, Itapuã do Oeste, Theobroma, Governador Jorge Teixeira, Cacaulândia e Rio Crespo. Em todo o estado foram  4.942 casos confirmados e 156 óbitos, conforme boletim de domino (31). Segundo divulgado, o governo de Rondônia tem concentrado esforços na ampliação das vagas de leitos para atender casos da doença.

SHOPPINGS VOLTAM A FUNCIONAR EM MANAUS

Os shoppings da capital do Amazonas, que estavam preparados para voltar aos serviços, reabriram atividades no comércio a partir de hoje (1 de junho), com um retorno gradual depois de mais de dois meses parado. O reinício, porém, é feito com horário reduzido, além disto, as lojas terão que seguir normas e protocolos de segurança como uso de máscaras, aferição da temperatura e a utilização de álcool em gel, cuidados com a higiene, comunicação com os clientes e ainda obedecer o distanciamento de 1,5 m entre um cliente e controle de acesso ao local. Conforme o Decreto Governamental nº 42.330, de 28 de maio de 2020, o Sumaúma Park funcionará de 12h às 20h e, neste primeiro ciclo, abrangerá lojas de artigos esportivos, para casa, de vestuário, acessórios e calçados; de móveis e colchões; joalherias e relojoarias; artigos médicos e ortopédicos; petshops, agências de turismo, publicidades e afins e de variedades. O Mall vai seguir todas as normas determinadas para receber os consumidores. 

UM BOM EXEMPLO

O governador Carlos Moisés, de Santa Catarina,  apresentou, tomando a medida correta,o plano de regionalização das medidas de enfrentamento ao coronavírus em Santa Catarina. Nele está previsto que, a partir de 8 de junho, os municípios poderão decidir sobre a liberação ou restrição de atividades públicas e privadas, de acordo com a realidade de cada região. Com a nova estratégia de gestão compartilhada, os prefeitos terão acesso a uma série de indicadores para subsidiar a tomada de decisão. A medida é boa porque, de fato, ninguém melhor do que os prefeitos, que estão próximos da sua realidade, para decidir uma questão que envolve a vida de todo um município. O que temos visto, infelizmente, são governadores que tomam decisões gerais sem ouvir os diversos segmentos da população e prejudicando muito a economia de seus estados. 

MAIS DE 60% CONSUMIDORES PODEM ATRASAR SUAS CONTAS

Um estudo da DMCard, com 15.010 entrevistas virtuais, revela que 69% das pessoas tiveram perda financeira com a quarentena e 62% pensam que vão enfrentar algum tipo de problema que as obrigará a atrasar o pagamento das suas contas. As entrevistas, feitas entre os dias 5 e 12 de maio, indicam também que  as contas de consumo,como água, luz, telefone e internet ficaram em primeiro lugar, com 31%, em termos de percentual de lembrança como prioridades para pagamentos. No segundo lugar, a prioridade do consumidor coloca o cartão de crédito do supermercado, o private label, (29%) e, só depois, o cartão de crédito tradicional (20%). Esta ordem de prioridade aponta para a preocupação em manter seu poder de compra, principalmente do que é essencial, ou seja, a comida na mesa. Na sequência das dívidas que não seriam tão priorizadas, foram citadas os financiamentos (11%) e a assistência médica (9%). Apenas 26% dos entrevistados afirmaram estar empregados formalmente, com registro em carteira profissional, e sem  redução nos seus ganhos, enquanto outros 15% tiveram redução de carga horária e de seus rendimentos. Em contrapartida, 12% foram afastados do trabalho ou tiveram seus contratos interrompidos, e 15% já estavam desempregados. Os entrevistados aposentados são 10% dos respondentes e 21% são profissionais autônomos.

AUTOR: SÍLVIO PERSIVO –  COLUNA TEIA DIGITAL

Comentar

Print Friendly, PDF & Email
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com