Teia Digital

Escolas brasileiras não possuíam estrutura para Pandemia – Por Sílvio Persivo

Falar do camarote sobre quem está na arena é uma beleza. “Não é o crítico que conta; nem o homem que aponta como o forte tropeçou, ou onde o realizador poderia ter feito melhor. O crédito pertence ao homem que está de fato na arena, cujo rosto está manchado pela poeira suor e sangue; aquele que se esforça com valentia; aquele que erra, que tenta de novo e mais uma vez; aquele que se dedica a uma nobre causa; aquele que, ao final, na melhor das hipóteses, conhece o triunfo das grandes conquistas, e aquele que, no pior, se vier a falhar, ao menos tenha falhado ousando grandemente; e que seu lugar jamais seja entre aquelas frias e tímidas almas que nunca sequer provaram vitória ou derrota” (Theodore Roosevelt). 

ATRIZ PORTOVELHENSE BRILHA NA NETFLIX 

Sucesso mesmo, entre nós, é o da portovelhense Raíssa Blumer, que surpreendeu ao aparecer como protagonista da 1º temporada  do quinto 5 episódio da produção audiovisual  “O Crush Perfeito”,  uma espécie de reality show da plataforma Streaming  Netflix, que estreou na ultima sexta-feira (10). Raíssa Blumer participa de cinco encontros românticos, cuja as coadjuvantes mostram os seus interesses pessoais nos mais diversos ambientes de cena da cidade de São Paulo (SP). A prova de seu sucesso é a  repercussão do seu protagonismo no 5 episódio “O Momento é Agora”, com mensagens das 52 cidades do Estado de Rondônia. Raíssa Blumer demonstra sutileza na arte de seduzir mesmo no meio as luzes frias e saturadas dos ambientes de gravação. A direção do reality/série encaixou Blumer e os demais personagens em espaços culturais de São Paulo que abrange a relação entre os personagens e os espaços temáticos da megalópole cosmopolita do Brasil. 

PORTO VELHO DEVE TER COMÉRCIO NA FASE 3, A PARTIRA DA QUARTA-FEIRA (15)

Nesta segunda-feira (13), no Palácio Rio Madeira, o governador Marcos Rocha e sua equipe técnica concederam entrevista sobre o Decreto 25.220, de 10 de julho de 2020, de sexta-feira última, que modificou a declaração de Estado de Calamidade Pública no qual foram feitos ajuste para para reclassificar dos municípios por dois pindices: o da taxa de crescimento de casos ativos e o de proporção de leitos de UTI Adulto da macrorregião, na rede pública estadual e municipal.  Com esses ajustes será possível alterar a matriz de reclassificação dos municípios nas fases do Plano Todos Por Rondônia, que agora passa a considerar casos ativos, em substituição dos confirmados. A razão é que os casos confirmados englobam óbitos e recuperados, ou seja, pessoas que não trazem ameaça de necessidade de leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI). Enquanto que o índice de crescimento dos casos ativos, este sim dá ao Estado um panorama real da necessidade de ampliação ou retrocesso de medidas de distanciamento social. Com a nova classificação, a boa notícia é a de que Porto Velho, a partir de quarta (15) entra na fase 3 com uma maior liberação do comércio. Ainda na segunda-feira, para isto, deve ser publicado um novo decreto. 

ECONOMIA PARA PENSAR O BRASIL 

O IREE (Instituto para Reforma das Relações entre Estado e Empresa), sob a supervisão científica do advogado Walfrido Warde e do professor Rafael Valim, está lançando um curso de introdução à economia intitulado “Economia para Pensar o Brasil”. Trata-se de um conjunto de 33 aulas à distância, que reúne 27 especialistas do Brasil e do exterior, para abordar fundamentos da economia sem os quais fica difícil entender o mundo e o Brasil em particular. O curso está dividido em sete módulos. Maiores informações ou inscrições, via link https://www.iree.org.br/epb/

AMAZONAS DISCUTE AÇÕES DE RETOMADA PÓS-PANDEMIA

O alinhamento de estratégias para fortalecer a Zona Franca de Manaus no período pós-pandemia e de melhorar o entrosamento entre os agentes desta mudança reuniu, na última sexta (10), o governador Wilson Lima, o superintendente da Suframa, Algacir Polsin, e políticos da bancada amazonense no Congresso. Entre outros temas tratou-se da reforma Tributária, PPBs (Processos Produtivos Básicos), CBA (Centro de Biotecnologia da Amazônia), o imbróglio dos concentrados e os reflexos da pandemia da covid-19 nas operações do Polo Industrial de Manaus. O evento ocorreu por videoconferência e foi a primeira reunião conjunta entre o novo titular da autarquia com os políticos amazonenses. O governador Wilson Lima defendeu uma maior integração com os institutos de tecnologia mantidos com recursos de P&D pelas empresas do PIM e discorreu sobre as  ações do Estado para estimular a recuperação pós-pandemia, incluindo o calendário de retomada de comércio e serviços, a retomada de 53 obras que estavam paradas, com um retorno de 10 mil trabalhadores e a contratação de novos  e a 1ª parcela do 13º, que injetou R$ 220 milhões na economia em junho.

ESCOLAS BRASILEIRAS NÃO POSSUÍAM ESTRUTURA PARA A PANDEMIA 

As escolas brasileiras não estavam preparadas para a mudança radical no ensino que o isolamento social causado pela pandemia do novo coronavírus forçou. Nem as instituições, nem alunos ou professores. A pesquisa TIC Educação 2019, desenvolvida pelo Comitê Gestor da Internet no Brasil (CGI.br), por meio do Centro Regional de Estudos para o Desenvolvimento da Sociedade da Informação (Cetic.br), do Núcleo de Informação e Coordenação do Ponto BR (NIC.br), revela que só 28% das escolas nas áreas urbanas contam com um ambiente ou plataforma de aprendizagem a distância. Outro ponto é que 18% dos alunos acessam exclusivamente a Internet via celular e 98% dos alunos das escolas urbanas acessam a rede no handset. Vale esclarecer que a pesquisa investiga o acesso, o uso e a apropriação das tecnologias de informação e comunicação (TIC) nas escolas públicas e particulares brasileiras de Ensino Fundamental e Médio, com enfoque no uso pessoal desses recursos pela comunidade escolar e em atividades de gestão e de ensino e de aprendizagem. Sobre Internet nas casas dos alunos, 83% dos estudantes de escolas em centros urbanos afirmam acessar a rede no próprio quarto e 94% em outro cômodo da casa. Outro dado é o de que 94% dos alunos entrevistados assistem a vídeos, programas, filmes ou séries na Internet. Porém, quando o assunto é produção de conteúdo, o número cai: 45% já postaram um texto, uma imagem ou um vídeo que fez, e 10% dos entrevistados criaram um jogo, aplicativo ou programa de computador.

AUTOR: SÍLVIO PERSIVO  –  COLUNA TEIA DIGITAL

Comentar

Print Friendly, PDF & Email
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com