Teia Digital

Crescimento do emprego é melhor desde 2013 – Por Sílvio Persivo

Deus me livre de ser chato. De ser ridículo sei que não tenho salvação. “A imperfeição é bela, a loucura genial, e é melhor ser absolutamente ridículo que absolutamente chato” (Marilyn Monroe). 

PORTO VELHO COMPLETA 105 ANOS 

E a nossa Porto Velho completa hoje,  sexta-feira 24, 105 anos. O município, que tem sua história ligada à assinatura do tratado de Petrópolis e da exploração da navegabilidade do rio Madeira, somente surgiu por causa  das 

dificuldades de ancorar grandes embarcações na extinta cidade de Santo Antônio do Rio Madeira. Foi empresário norte americano Percival Farquhar, investidor  responsável pela construção da Estrada de Ferro Madeira-Mamoré, que planejou, com uma equipe, as primeiras ruas da capital do futuro Estado de Rondônia para utilizar o porto, que hoje é conhecido como o Porto do Cai n’água, classificado pela Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq) como Instalação portuária pública de pequeno porte – IP4. Assim, embora o porto fosse o motivo para a mudança, tudo girou em torno da construção da ferrovia. O porto era para abastecer sua construção de insumos. Porto Velho, portanto, nasceu planejada e, na época da construção da estrada, era a cidade mais moderna do país, com energia elétrica, saneamento, as máquinas pesadas mais modernas e até jornal em inglês. 

40 ANOS DE FOLIA

Na última quarta-feira (22) a Banda do Vai Quem Quer (BVQQ) lançou a camiseta 2020, na Casa de Cultura Ivan Marrocos, lançando sua  camiseta de 2020 e apresentando o tema do seu carnaval. Este ano será de homenagens e de grandes comemorações para Banda do Vai Quem Quer,  que vem com o tema “40 anos de folia”. Para a presidente da BVQQ, Sicília Andrade, o maior bloco da região Norte tem muito a comemorar. “São 40 anos de desfile, sem deixar de oferecer alegria ao folião nenhum ano se quer”. O evento foi marcado também pela divulgação da programação de aniversário dos 40 anos. O desfile está marcado para o dia 22 de fevereiro, mas, até lá, serão realizadas diversas comemorações que visam dar maior brilho aos 40 anos da BVQQ.

PISO DOS TRABALHADORES DE FARMÁCIAS E DROGARIAS É REAJUSTADO NA CAPITAL 

O piso salarial dos trabalhadores de farmácias e drogarias da capital será, este ano,  de R$ 1.170,00. O reajuste foi definido na última quarta-feira (22), na primeira rodada de negociações do Termo Aditivo à Convenção Coletiva de Trabalho 2019/2021, realizada entre o Sindicato dos Trabalhadores em Drogarias do Município de Porto Velho –  SINTDROG e o Sindicato do Comércio Varejista de Produtos Farmacêuticos do Estado de Rondônia – SINFARMÁCIA. Para as farmácias e drogarias que aderiram ao Regime Especial de Piso Salarial – Repis, o piso será de R$ 1.079,00. Já os empregados que ganham acima do piso salarial, a reposição acordada entre as partes foi de 3,5%. Os valores passaram a vigorar a partir de 1° de Janeiro de 2020. Já, depois da terceira rodada de negociação, da Convenção Coletiva de Trabalho entre a Fecomércio, Sindicatos Patronais e o Sindicato dos Trabalhadores no Comércio de Bens e Serviços do Estado de Rondônia – Sitracom, ainda não ficou definido o piso salarial dos comerciários do interior. Segundo divulgado o principal impedimento é a exigência do Sitracom para que a homologação fosse obrigatória dentro da convenção coletiva de trabalho, porém a comissão de negociação coletiva da Fecomércio não concordou, afirmando que em decisão unânime em assembleia, a cláusula da homologação não terá caráter obrigatório, conforme determina a lei trabalhista.

CRESCIMENTO DO EMPREGO É O MELHOR DESDE 2013

O Ministério da Economia, com dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgando que o Brasil criou 644 mil novas vagas de emprego formal no ano passado, 21,63% a mais que em 2018. É o maior saldo de emprego com carteira assinada em números absolutos desde 2013. O estoque de empregos formais chegou a 39 milhões de vínculos. Em 2018, o número tinha sido de 38,4 milhões. Os oitos setores da economia tiveram saldo positivo no último ano. O destaque ficou com o setor de serviços, responsável pela geração de 382,5 mil postos. No comércio, foram 145,4 mil novas vagas e na construção civil, 71,1 mil. O menor desempenho foi o da administração pública, com 822 novas vagas. Em termos regionais, as cinco regiões fecharam o ano com saldo positivo. O melhor resultado foi o da Região Sudeste, com a criação de 318,2 mil novas vagas. Na Região Sul, houve 143,2 mil novos postos; no Nordeste, 76,5 mil; no Centro-Oeste, 73,4 mil; e no Norte, 32,5 mil. Considerando a variação relativa do estoque de empregos, as regiões com melhores desempenhos foram Centro-Oeste, que cresceu 2,30%; Sul (2,01%); Norte (1,82%); Sudeste (1,59%) e Nordeste (1,21%). Em 2019, o saldo foi positivo para todas as unidades da federação, com destaque para São Paulo, com a geração de 184,1 mil novos postos, Minas Gerais, com 97,7 mil, e Santa Catarina, com 71,4 mil.

INVESTIMENTOS EM INFRAESTRUTURA VÃO CRESCER EM 2020

O ministro de Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, classificou 2019 como um ano “interessante demais” para a infraestrutura brasileira, com a venda de 27 ativos, porém, disse que 2020 será ainda melhor. A estimativa de seu ministério é de uma arrecadação de R$ 101 bilhões com 44 leilões de ferrovias, rodovias e aeroportos. Um estudo da Inter.B Consultoria também projeta uma melhora dos investimentos na área no ano.  O economista Claudio Frischtak, sócio da Inter.B, estima que o valor investido em infraestrutura pode ficar entre 2,2% e 2,3% do PIB em 2020 – um aumento de cerca de R$ 25 a R$ 30 bilhões a mais na comparação com o ano passado, quando o investimento foi de 1,87%. Ele ressalta, no entanto, que a maior parte desse dinheiro deve vir do setor privado. “A nossa situação de crise fiscal, que afeta tanto o governo federal quanto estaduais e municipais, não leva a uma perspectiva de que os aumentos dos investimentos no setor serão por obra de investimentos públicas. Na realidade, hoje, 2/3 dos investimentos já são privados. Daqui pra frente a tendência é de que os investimentos privados sejam mais dominantes.”

AUTOR: SÍLVIO PERSIVO –  COLUNISTA TEIA DIGITAL

Comentar

Print Friendly, PDF & Email
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com