Reforma Previdenciária tende a colocar população na rua para cobrar dos parlamentares o voto contrário – Robson Oliveira

Escrito por
Atualizado: agosto 15, 2017

PAUTA

A qualquer momento deverão entrar na pauta do Supremo Tribunal Federal processos referentes aos políticos que dormitam na corte. Dois deles estão prontos para julgamento. Nos corredores do Congresso Nacional falam que estes dois dizem respeito a políticos rondonienses. A ver!

INCOMUM

Não é comum nossos parlamentares federais mobilizarem militantes e assessores para recebê-los no aeroporto da capital após uma votação importante como foi a que rejeitou a denúncia contra Michel Temer. Embora os deputados federais Expedito Neto (PSD) e Marcos Rogério (DEM) também tenham votado contra o presidente da República, com boas repercussões nas mídias sociais, apenas Mariana Carvalho (PSDB) mobilizou a trupe. Uma mobilização incomum, mas com objetivos bem claros.

REFORMA

A votação da Reforma Previdenciária, esta sim, quando entrar em votação, tende a colocar parte considerável da população na rua para cobrar dos parlamentares o voto contrário. O membro de nossa bancada que ousar votar em sentido contrário vai penar com as críticas. O servidor público é o principal alvo dessa reforma, junto com a parcela da classe média formadora de opinião que não dá sozinha vitória a nenhum político, no entanto, ajuda a derrotá-lo. Bianco que o diga…

BELZEBU

Há quem diga que o eleitorado não está nem aí em relação à votação da reforma previdenciária. Uma ova: todas as pesquisas feitas sobre o tema indicam uma rejeição avassaladora da população. As mídias sociais têm sido importantíssimas para o eleitor acompanhar o cotidiano dos seus representantes e implacáveis com os seus desacertos. Embora a Previdência esteja no caminho falimentar por ser um modelo exaurido com uma conta que não fecha e com data marcada para falir, as correções necessárias estão sofrendo oposição da população por um erro grosseiro de comunicação do próprio governo. Defender a reforma previdenciária é defender o belzebu. É assim que a maioria vê a questão. Independente dos fatos.

DERROTA

A conta desse erro governamental sobre a Reforma da Previdência sobrou para os políticos pagarem. Eles já estão percorrendo os estados de olho na reeleição em 2018. Quem votar a favor da proposta como está, tomará vaias e perderá votos. Ou derrotam a Reforma Previdenciária ou perdem as eleições. Não faltará gente para receber nossos parlamentares federais no aeroporto. Não será preciso mobilizar filiado, assessor, nem a galera remunerada para preencher a foto publicitária. O saguão do aeroporto estará abarrotado de gente aguardando espontaneamente os deputados federais e senadores.

JABUTI

Um artigo colocado sorrateiramente no texto da Reforma Política que aumenta de 1.064 reais para 10 mil as doações em dinheiro vivo, está provocando desconfiança de que seja uma porta aberta para supostas lavagens de dinheiro nas campanhas eleitorais. Ninguém sabe como esse “jabuti” passou despercebido durante os debates e votações na Comissão de Constituição e Justiça da Câmara Federal.

LIBEROU

Há também previsão para que os partidos possam arrecadar recursos para divulgar pré-candidaturas.  A norma libera na prática campanhas antecipadas agora sob a regra de pré-candidaturas. Acabando com a hipocrisia anteriormente existe.

ENTREVISTA

Esclarecedora a entrevista do advogado Márcio Nogueira (escritório NOGUEIRA/VASCONCELOS) sobre vários temas relativos ao exercício profissional da advocacia e do funcionamento da Justiça Eleitoral, concedida ao site eletrônico Rondoniadinamica.com. Ao lado do festejado advogado Diego de Paiva Vasconcelos, sócio da banca, ambos patrocinam grandes causas do mundo político de Rondônia. Diego Vasconcelos encontra-se fora do país concluindo o doutorado enquanto Márcio Nogueira o aguarda para o batente de mais uma campanha eleitoral que se avizinha.

REGABOFE

A OAB/RO reuniu, sexta-feira passada, em sua sede social na capital, vários advogados para degustarem uma suculenta feijoada e comemorarem o dia alusivo ao advogado.

CHATEAÇÃO

O evento foi bem prestigiado, inclusive com a presença dos grupos que vêm se alternando na direção da seccional rondoniense. As únicas queixas ficaram por conta de dois “leões de chácara” que barravam de forma hostil advogados que não receberam a pulseira de entrada e da cerveja de marca horrorosa servida numa tarde com clima escaldante. Embora estes dois contratempos tenham chateado muitos colegas, o regabofe à base de miúdos de porco estava bem servido.

Comentar

Print Friendly

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *