PRF, Politec e Exército prendem quadrilha que adulterava combustíveis ilegais

Escrito por
Atualizado: setembro 24, 2018

Foram cumpridos Mandados de Busca e Apreensão em 5 pontos num trecho de 80 Km na BR-364 na Comarca de Ariquemes.

Há aproximadamente oito meses, a Polícia Rodoviária Federal (PRF) recebeu uma denúncia anônima que dava conta que na BR-364 em Ariquemes sentido Porto Velho aconteciam desvios, armazenamentos e vendas de combustíveis ilegais.

O trabalho de inteligência foi iniciado, onde foram coletadas as informações e repassadas ao Ministério Público Estadual, para que todas as diligências fossem realizadas em ação controlada. Na manhã dessa quinta-feira 20/09, foi deflagrada a operação entre a Polícia Rodoviária Federal, Ministério Público Estadual, Polícia Técnico-Científica (POLITEC) e Exército Brasileiro. Foram apreendidas armas de fogo, celulares, documentos, cadernos de controle, certa quantia em dinheiro e cheques, além de mais de 6.700 litros de óleo diesel, 840 litros de gasolina, 700 litros de óleo vegetal, 505 litros de álcool, 20 litros de Arla, 22 botijas de gás e 20 litros de lubrificante.

O dinheiro e cheques apreendidos resultam na quantia de mais de 81 mil reais. Foram cumpridos Mandados de Busca e Apreensão em 5 pontos num trecho de 80 Km na BR-364 na Comarca de Ariquemes.

Um dos modos de desvio era o transporte, onde o caminhão tanque abastecia na distribuidora, sem o proprietário do caminhão saber, o motorista passava em um desses pontos e o combustível era retirado do tanque através de mangueiras e bombas. Seis suspeitos foram presos preventivamente e 11 foram presos temporariamente. Estima que esse comércio ilegal movimentava mais de R$ 700.000,00 por mês.

Esses postos ilegais também ofereciam combustíveis com valores de R$ 1,00 a R$ 1,50 mais baratos que em postos legalizados, porém, esses combustíveis eram batizados com água e outros produtos químicos.

A partir desta operação, o Ministério Público tem cinco dias para apresentar denúncia e posteriormente os envolvidos serão julgados e sentenciados. Outras prisões estão previstas para acontecerem nos próximos dias.

FONTE: ARIQUEMES 190

Comentar

Print Friendly, PDF & Email

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.