Polícia Civil cumpre mandados de busca e apreensão na sede do Cruzeiro e na Toca da Raposa

Escrito por
Atualizado: julho 9, 2019

Presidente Wagner Pires de Sá e vice de futebol Itair Machado são alguns dos alvos da operação; polícia cumpre mandado em residência dos dois dirigentes

A Polícia Civil cumpre, na manhã desta terça-feira, mandados de busca e apreensão na sede do Cruzeiro, no Barro Preto, e nos centros de treinamentos dos profissionais e das categorias de base: Toca da Raposa e Toquinha.

O presidente Wagner Pires de Sá, Itair Machado, vice-presidente de futebol do clube, e Sérgio Nonato, diretor-geral do Cruzeiro, são alguns dos alvos da operação. A Polícia Civil também cumpre mandado de busca e apreensão na casa dos três dirigentes.

O atual bicampeão da Copa do Brasil é investigado por suspeita de operações irregulares. A dívida do clube chega a R$ 500 milhões. Em maio, a TV Globo teve acesso a documentos internos do clube que revelam transações irregulares e uso de empresas de fachada para ocultar crimes.

A corporação ainda não confirmou se a operação desta terça-feira tem ligação com as investigações que começaram no ano passado.

No fim de 2018, a Polícia Civil abriu inquérito para apurar irregularidades no clube. O inquérito se baseia em um balancete contábil analítico, que demonstra pagamentos feitos pelo Cruzeiro no decorrer do ano passado, ao qual o Fantástico também teve acesso. A reportagem foi além e conseguiu quase 200 páginas de contratos e planilhas de controle interno. Há evidências de que a diretoria cruzeirense quebrou regras da Fifa e da CBF, no âmbito do futebol, e do governo federal, por meio do Profut, programa de renegociação de dívidas fiscais com clubes.

FONTE: GLOBOESPORTE.COM COM G1.COM

Comentar

Print Friendly, PDF & Email

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.