No RJ, Menina de 10 anos morreu após briga com colega de 9 anos em colégio

Escrito por
Atualizado: dezembro 7, 2018

Delegada diz que um dos professores e o diretor da escola onde a vítima estudava prestaram depoimento, na tarde desta sexta-feira (7).

A polícia ouviu, durante a tarde desta sexta-feira (7), o diretor e um dos professores da Escola Estadual Lino Villachá, na região norte de Campo Grande, onde estudava Gabriele Ximenes, de 10 anos, que morreu 7 dias após se envolver em uma briga com a colega de 9 anos, nas proximidades da escola. Em depoimento, eles disseram que o Serviço de Atendimento Médico de Urgência (Samu) foi acionado 3 vezes este ano, para atender a vítima.

“Eles disseram que o Samu foi uma vez, mais recentemente e, depois, outras duas vezes, em um período de tempo este ano, que ainda está sendo analisado. Após o depoimento do diretor e professor, eu vim à Sesau para recolher os prontuários. Nós também precisamos de uma explicação para a infecção generalizada que ela estava”, afirmou ao G1 a delegada Fernanda Félix, responsável pelo inquérito.

No dia anterior, a criança de 9 anos prestou depoimento, assim como as adolescentes que estiveram presentes na cena do crime.Conforme a delegada, todas foram ouvidas como testemunhas. “…A mais nova confirma que só ela agrediu com a mochila, sendo que as outras chegaram depois é só perguntavam se a vítima não ia se defender”, comentou Félix.

No depoimento, consta que as adolescentes informaram que “não encostaram um dedo sequer” na vítima e também não a conheciam anteriormente. “Elas dizem que nada fizeram, enquanto que a menina de 9 anos falou que as duas começaram a xingar a mãe da outra”, explicou Félix.

Durante esta semana, ainda de acordo com a delegada, a menina foi todos os dias na escola, com exceção de quinta (6). “A família não havia registrado ocorrência e a informação que temos é que ela não tinha nenhuma lesão aparente. Ela passou por unidades de saúde e hoje é que o médico da Santa Casa optou por fazer uma cirurgia”, comentou.

O procedimento foi realizado no lado direito do quadril da menina, em razão do diagnóstico de uma artrite séptica. “Ela sofreu quatro paradas cardíacas e também foi identificada uma infecção generalizada, hoje pela manhã. Eu acompanhei a necrópsia e a criança sofreu tromboembolismo pulmonar”, disse a delegada.

O caso foi registrado como morte a esclarecer, na Delegacia Especializada de Atendimento à Infância e Juventude (Deaij). A delegada explica que não foi imputado às três envolvidas nenhum ato infracional por conta da idade delas, e que os pais também não responderão penalmente.

O caso

Gabrielly Ximenes, de 10 anos, foi agredida na saída da escola no dia 29 de novembro. A discussão teria começado em sala de aula. A criança chegou a citar o nome desta colega para o pai. Após alguns minutos, segundo a polícia, a menina teria chamado outras 2 garotas, de 14 anos, que também bateram na criança. O fato aconteceu a cerca de 100 metros do portão da escola estadual onde as meninas estudam.

Gabriela Ximenes, de 10 anos, morreu após ser agredida por colegas na saída da escola em Campo Grande (MS). — Foto: TV Morena/Reprodução

Gabrielly foi levada para a Santa Casa pelo Samu, ficou em observação por 1 dia, e foi liberada. No dia 4 de novembro, ela disse para a família que sentia muitas dores, foi levada para unidades de saúde, dia 5 voltou para o hospital, passou por cirurgia e morreu.

FONTE: G1.COM

Comentar

Print Friendly, PDF & Email

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.