15 estados são alvos de megaoperação nacional de combate a organizações criminosas que cumpre 266 mandados

Escrito por
Atualizado: dezembro 4, 2018

Uma ação de âmbito nacional, articulada pelo Grupo Nacional de Combate às Organizações Criminosas (GNCOC) – colegiado que reúne os Gaecos de todo o país, realiza, nesta terça-feira (4), operações em 10 estados brasileiros. Dezenas de promotores de justiça, com a ajuda de forças policiais, cumprem mandados de prisão e de busca e apreensão contra integrantes de seis facções criminosas que atuam em diferentes regiões do país.

Em Alagoas, o Gaeco foi às ruas, em Maceió e São Miguel dos Milagres, para cumprir 13 mandados de prisão e 14 de busca e apreensão, todos expedidos pela 17° Vara Criminal da Capital. A ação também se estendeu até a cidade de Bom Conselho, em Pernambuco, onde um dos acusados de praticar crimes estava escondido.

Os alvos têm ligação com o Primeiro Comando da Capital (PCC), facção criminosa de São Paulo que vinha agindo principalmente em São Miguel dos Milagres, município localizado no litoral norte do estado. Lá, três irmãos são acusados de comandar vários ilícitos penais, entre homicídios e tráfico de drogas.

Na capital, foram presos Cristiano Joaquim da Silva, conhecido como “Deboxado”, e José Ailton da Silva, apelidado de “Bicho Solto”. Já no interior, as prisões foram efetuadas em desfavor de Ivaldo José Lins Costa (Neguinho), João Pedro Teixeira da Silva, Valdir Carvalho Ferreira (Canela) e Leandro Carlos dos Santos, conhecido como “Xaropinho”.  E, na cidade de Bom Conselho, foi preso Marcelo Torres Izidoro, irmão de Marcos Torres e Anderson Damião, que estão foragidos. Os três eram os principais nomes do PCC na região.

De acordo com o Gaeco, duas pistolas 380 e um revólver 38 foram apreendidos com os presos. Também foram encontradas cerca de 50 gramas de cocaína, 50g de crack e 600g de maconha in natura.

Em Alagoas, a operação contou com a participação de 35 guarnições das Polícias Civil e Militar.

Ao todo, estão sendo cumpridos 266 mandados de prisão e 203 de busca e apreensão. Em Tocantins, ainda está sendo feita uma inspeção na Casa de Prisão Provisória de Palmas, com a finalidade de apreender armas, drogas, explosivos, aparelhos de comunicação móvel e cadastros de faccionados.

As operações acontecem, simultaneamente, nos estados do Acre, Alagoas, Distrito Federal e Territórios, Espírito Santo, Paraíba, Rio de Janeiro, Roraima, Santa Catarina, São Paulo e Tocantins. E além de mobilizar os Ministérios Públicos de todas essas unidades da federação, a ação inclui ainda diligências dos Gaecos do Ceará, Mato Grosso do Sul, Paraná, Goiás e Pernambuco.

O objetivo principal dessa atividade integrada é prender integrantes das facções criminosas Primeiro Comando da Capital (PCC) – de origem paulista; Comando Vermelho (CV), Terceiro Comando Puro (TCP) e Amigo dos Amigos (ADA) – todas cariocas; Primeiro Comando de Vitória (PCV) – capixaba; e da paraibana Okaida RB, uma dissidência da Okaida.

FONTE: TNH1

Comentar

Print Friendly, PDF & Email

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.