Noticias

Governo estuda novo mecanismo de correção para o salário mínimo

O governo estuda alterar o mecanismo de reajuste do salário mínimo. O objetivo é evitar que surpresas com a inflação no fim do ano causem alterações no valor, como ocorreu de 2019 para 2020. A informação foi adiantada nesta quinta-feira (dia 23) pelo secretário de Fazenda do Ministério da Economia, Waldery Rodrigues Junior.

A ideia é que a inflação considerada para o piso nacional passe a ser calculada no período entre dezembro e novembro. E não mais para o ano anterior fechado, de janeiro a dezembro, como ocorre atualmente. Com isso, ao fim do ano, seria possível calcular com precisão o valor do salário e não ser preciso alterações depois.

— Vamos alterar a sistemática de correção do salário mínimo. O INPC só é divulgado dias após o fim do ano. Vamos mudar sem que haja perda — disse Rodrigues, em conversa com jornalistas.

O repique na inflação de dezembro obrigou o governo a mudar repentinamente o salário mínimo de 2020. Para o salário mínimo deste ano, o governo chegou a editar uma medida provisória estabelecendo um valor de R$ 1.039. Depois, com a inflação maior em dezembro, mudou o valor para R$ 1.045. Por conta da mudança no valor, o governo vai precisar ajustar o Orçamento deste ano em mais de R$ 2 bilhões.

A mudança terá que passar pelo Congresso Nacional. A equipe econômica pretente enviar a proposta até agosto, antes de elaborar o Orçamento de 2021. A proposta do governo não contempla, porém, mudanças no indicador que serve como referência para o salário mínimo.

Com isso, o piso nacional continuará sendo ajustado tendo como base apenas a inflação medida pelo INPC. Portanto, sem ganho real para o trabalhador.

— É uma medida relativamente simples. Queremos debater com o Congresso. O governo será transparente e vai manter o poder aquisitivo — disse o secretário.

 

FONTE: EXTRA

Comentar

Print Friendly, PDF & Email
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com