Mundo

Ucrânia recebe dos EUA dados sigilosos da queda de avião no Irã

Premiês canadense e britânicos disseram que aeronave ucraniana foi atingida por míssil iraniano. Irã nega essa possibilidade.

Os Estados Unidos entregaram ao presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelenskiy, informações importantes relacionadas à queda do avião no Irã. O conteúdo do material entregue não foi detalhado e será entregue para análise de especialistas.

Mais cedo, Zelenskiy tinha feito um apelo para que EUA, Canadá e Reino Unido apresentassem evidências que comprovassem que a aeronave foi alvo de um míssil. Segundo ele, essa hipótese não está descartada, mas não ainda está confirmada. A tragédia deixou 176 mortos na quarta-feira (8).

Na quinta-feira (9), o jornal “The New York Times” divulgou um vídeo que aparenta mostrar o momento em que a aeronave foi atingida por um míssil.

O premiê canadense, Justin Trudeau, disse que várias fontes de inteligência apontam que a aeronave foi derrubada por um míssil iraniano. Porém, ele ressaltou que a aeronave pode ter sido atingida acidentalmente.

“Temos inteligência de várias fontes, incluindo nossos aliados e nossa própria inteligência. As evidências indicam que o avião foi abatido por um míssil terra-ar iraniano. Pode ter sido não intencional”, declarou.

Trudeau disse que está em contato com a chancelaria iraniana — 63 passageiros que estavam no avião eram canadenses, e 138 deles tinham o Canadá como destino final. Teerã estaria mostrando abertura para permitir que agentes consulares canadenses fossem ao Irã para ajudar as famílias das vítimas.

Logo após a fala de Trudeau, o premiê britânico, Boris Johnson, corroborou a fala de seu colega do Canadá: “Existe agora um conjunto de informações de que o voo foi abatido por um míssil terra-ar iraniano. Pode ter sido não intencional “, declarou.

À imprensa americana, fontes oficiais (que falaram sob condição de anonimato) afirmaram que as agências de inteligência do governo dos Estados Unidos creem que ao menos um míssil iraniano atingiu o avião comercial. Uma delas afirmou ao jornal “The New York Times” que as autoridades têm um “alto nível de confiança” sobre o que aconteceu, mas acreditam que a ação foi acidental.

FONTE: G1.COM

Comentar

Print Friendly, PDF & Email
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com