EUA lançam ataque conjunto na Síria com França e Reino Unido

Escrito por
Atualizado: abril 14, 2018

Estados Unidos, Reino Unido e França realizaram nesta sexta-feira bombardeio coordenado ao país em resposta a suposto ataque com armas químicas.

O bombardeio à Síria realizado em conjunto Com Reino Unido e França nesta sexta-feira (13) teve o dobro de mísseis usados no ataque do ano passado, quando os norte-americanos reagiram a um ataque químico atribuído ao regime de Assad que deixou 86 mortos. A informação foi dada pelo secretário de Defesa dos EUA, James Mattis, disse em coletiva de imprensa no Pentágono.

A investida combinada dos três países é uma resposta a um novo suposto ataque químico contra a cidade de Duma, no último fim de semana.

Segundo Mattis, além de mais intenso, o ataque mais recente mirou alvos diferentes. No ano passado, os EUA atacaram aviões que distribuíam armas químicas, enquanto nesta sexta os alvos foram as armas.

“Claramente o regime de Assad não entendeu a mensagem do ano passado. Desta vez, nós e nossos aliados golpeamos com mais força. Juntos, enviamos uma clara mensagem a Assad e seus tenentes assassinos”, disse o secretário.

O ataque

As forças aéreas e marinhas dos três países lançaram os primeiros ataques por volta das 21h de Washington (22h, no horário de Brasília), durante o pronunciamento do presidente americano Donald Trump na Casa Branca. (Veja fotos)

O Ministro da Defesa do Reino Unido afirmou que foram usados mísseis do tipo Shadow no ataque. De acordo com a rede de televisão CNN, as forças armadas da Síria divulgaram que 110 mísseis foram disparados contra o país e que a maoria deles foi interceptada.

Três alvos foram atingidos, segundo o Pentágono: um centro de pesquisa e produção de armas químicas e biológicas em Damasco, um armazém de armas químicas em Homs, a leste de Damasco – em que os EUA acreditam que estavam estoques de gás sarin – e uma base na mesma cidade que também teria armas químicas.

O Ministro da Defesa do Reino Unido afirmou que foram usados mísseis do tipo Shadow no ataque. De acordo com a rede de televisão CNN, as forças armadas da Síria divulgaram que 110 mísseis foram disparados contra o país e que a maoria deles foi interceptada.

Três alvos foram atingidos, segundo o Pentágono: um centro de pesquisa e produção de armas químicas e biológicas em Damasco, um armazém de armas químicas em Homs, a leste de Damasco – em que os EUA acreditam que estavam estoques de gás sarin – e uma base na mesma cidade que também teria armas químicas.

FONTE:

Os sistemas de Defesa da Síria reagiram, atingindo 13 mísseis em Al Kiswah, nos subúrbios de Damasco.

Trump chamou o suposto ataque químico em Duma de “massacre” e de “crimes de um monstro”. A premiê britânica, Theresa May, classificou o bombardeio como uma “intervenção na guerra na Síria”. Já o presidente francês, Emmanuel Macron disse que o ataque está “restrito a capacidades do regime sírio de armas químicas”.

Após os ataques, a embaixada da Rússia nos EUA divulgou no Twitter um comunicado em que afirma que “tais ações nõa serão deixadas sem consequências”.

Comentar

Print Friendly, PDF & Email

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.