Erdogan diz que EUA não estão cumprindo acordo na Síria

Escrito por
Atualizado: novembro 7, 2019

Declaração foi realizada uma semana antes do encontro entre o presidente turco e Donald Trump, que deve acontecer na próxima quarta-feira (13)

O presidente da Turquia, Tayyip Erdogan, disse nesta quinta-feira (7) que os Estados Unidos não estão cumprindo a promessa de retirar uma milícia curda aliada de uma região da fronteira da Síria e que abordará o assunto quando se encontrar com o presidente norte-americano, Donald Trump, na semana que vem.

A Turquia lançou uma ofensiva com rebeldes sírios contra combatentes da milícia curda YPG através da fronteira um mês atrás. Depois de assumir o controle de uma fatia de território de 120 quilômetros de extensão, o país chegou a um acordo com os EUA para manter a milícia aliada dos EUA fora desta área.

Erdogan deve debater a implantação do acordo com Trump em Washington no dia 13 de novembro, tendo confirmado que a visita acontecerá após um telefonema entre os dois de madrugada.

“Enquanto realizamos estas conversas, aqueles que nos prometeram que a YPG se retiraria daqui dentro de 120 horas não o cumpriram”, disse ele em uma coletiva de imprensa, referindo-se a um prazo estabelecido no pacto do mês passado.

Autoridades turcas haviam dito que Erdogan poderia cancelar a visita aos EUA em repúdio a uma votação da Câmara dos Deputados para reconhecer os assassinatos em massa de armênios um século atrás como um genocídio e pedir sanções contra a Turquia.

‘Retirada de milícia não está sendo cumprida’

Após o acordo com Washington, Ancara também chegou a um entendimento com Moscou segundo o qual a YPG deveria recuar 30 quilômetros ao longo de toda a fronteira nordeste da Síria com a Turquia.

Mas Erdogan disse que este acordo tampouco foi cumprido, já que ainda há combatentes da milícia na faixa divisória, acrescentando que debaterá a questão com o líder russo, Vladimir Putin, em breve.

Na noite de quarta-feira, uma autoridade de alto escalão do Departamento de Estado dos EUA disse que houve combates na área ao sudeste da cidade fronteiriça síria de Ras al-Ain. Ainda “se debate” se a área está incluída no acordo com Washington ou com Moscou.

“A YPG e todas as Forças Armadas certamente recuaram da grande maioria de nossa área”, disse a autoridade. “Erdogan nunca é muito específico em seus ataques retóricos contra nós ou qualquer outro”.

Falando aos repórteres antes de uma visita à Hungria, Erdogan disse que os confrontos na Síria continuam e que 11 combatentes rebeldes do Exército Nacional Sírio (SNA), apoiado pela Turquia, foram mortos nesta quinta-feira.

 

FONTE: REUTERS

Comentar

Print Friendly, PDF & Email

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.