PSL receberá a maior fatia do fundo partidário em 2019

Escrito por
Atualizado: outubro 15, 2018

Sigla do presidenciável Jair Bolsonaro teve o maior número de votos válidos na eleição para a Câmara dos Deputados

PSL será a sigla com acesso à maior fatia do fundo partidário a partir de 2019. A legenda do presidenciável Jair Bolsonaro receberá aproximadamente 110 milhões de reais por ter eleito 52 deputados para a Câmara. O valor é 17 vezes maior do que o recebido pelo partido em 2017.

O levantamento feito pelo jornal Estado de S.Paulo levou em conta o montante de 888,4 milhões de reais estipulado pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) para o fundo partidário deste ano. A quantia prevista para o próximo ano ainda não foi divulgada.

Embora o PT tenha eleito a maior bancada da Câmara, o PSL receberá uma quantia superior porque foi a sigla com o maior número de votos válidos. O partido de Bolsonaro deve obter 13 milhões de reais a mais do que o PT.

A quantia poderá ser usada pelo PSL para se estruturar. A sigla conta com oito deputados na atual legislatura e recebeu no ano passado 6,2 milhões de reais.

O PSDB, que viu sua bancada encolher para 29 deputados nesta eleição, será o terceiro partido com maior acesso ao fundo. Os tucanos deverão receber cerca de 57,8 milhões. Já o MDB terá direito a 53,4 milhões, o que coloca a sigla na sexta posição entre aquelas que poderão usufruir do montante total.

A eleição deste ano foi a primeira a contar com o mecanismo de cláusula de barreira. Os partidos que não elegeram um mínimo de nove deputados federais em nove estados ou que não tiveram 1,5% dos votos válidos para a Câmara serão impedidos de receber dinheiro proveniente do fundo.

Ao menos 14 partidos não atingiram os requisitos: Patriota, PHS, PCdoB, PRP, Rede, PRTB, PMN, PTC, PPL, DC, PMB, PCB, PSTU e PCO. As siglas enfrentarão dificuldades para sobreviver sem recursos e terão de se fundir com outras para continuar existindo.

FONTE: VEJA.COM

Comentar

Print Friendly, PDF & Email

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.