Em pronunciamento enfático, Temer diz que não vai renunciar

Escrito por
Atualizado: maio 19, 2017

BRASÍLIA (Reuters) – O presidente Michel Temer anunciou enfaticamente nesta quinta-feira que não renunciará à Presidência da República, após denúncia de que teria dado aval para compra de silêncio do ex-deputado Eduardo Cunha.

“Não renunciarei. Repito, não renunciarei. Sei do que fiz e sei da correção dos meus atos. Exijo investigação plena e muito rápida para os esclarecimentos ao povo brasileiro”, disse o presidente em tom exaltado.

Em rápido pronunciamento no Palácio do Planalto, Temer afirmou que nunca autorizou o pagamento pelo silêncio de alguém e negou que tenha permitido o uso de seu nome indevidamente.

“Não comprei o silêncio de ninguém, por uma razão singelíssima, exata e precisamente porque não temo nenhuma delação”, afirmou o presidente.

A declaração de Temer veio após o Supremo Tribunal Federal (STF) ter autorizado abertura de inquérito contra o presidente em consequência da denúncia de que teria dado aval ao empresário Joesley Batista, um dos donos do frigorífico JBS, para manter pagamentos a Cunha em troca de silêncio sobre denúncias contra o governo.

“Quero registrar enfaticamente, a investigação pedida pelo Supremo Tribunal Federal será território onde surgirão todas as explicações. E no Supremo, demonstrarei não ter nenhum envolvimento com esses fatos”, disse Temer no pronunciamento, em que também afirmou que sempre honrou seu nome.

Reportagem do jornal O Globo na quarta-feira, confirmada à Reuters por três fontes, revelou que Joesley gravou conversa com Temer na qual o presidente teria dado aval à compra do silêncio de Cunha, que está preso no âmbito da Lava Jato.

Em nota após a divulgação da denúncia na quarta-feira, Temer negou o pedido de pagamento para conseguir o silêncio de Cunha ou que tenha autorizado qualquer movimento nesse sentido.

RECUPERAÇÃO DO PAÍS

Em seu pronunciamento nesta tarde, o presidente lamentou que seu governo “viveu nesta semana seu melhor e seu pior momento” e disse que o trabalho feito para recuperar o país não pode ser jogado fora.

“Os indicadores de queda da inflação, os números de retorno do crescimento da economia e os dados de geração de empregos criaram esperança de dias melhores”, disse. “O otimismo retornava e as reformas avançavam no Congresso Nacional”, acrescentou.

“Ontem, contudo, a revelação de conversa gravada clandestinamente trouxe de volta o fantasma de crise política de proporção ainda não dimensionada”, disse. “Portanto, todo o imenso esforço de retirar o país de sua maior recessão pode se tornar inútil e nós não podemos jogar no lixo da história tanto trabalho feito em prol do país.”

Temer defendeu que a situação de “dubiedade e de dúvida não pode persistir por muito tempo” e cobrou rapidez nas investigações.

“Tanto esforço e dificuldades superadas. Meu único compromisso, meus senhores e minhas senhoras, é com o Brasil, e é só esse compromisso que me guiará”, concluiu.

 

Comentar

Print Friendly

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *