Geral

Congresso e Supremo decretam luto após 100 mil mortes pela Covid-19

Oposição responsabiliza Bolsonaro pelo alto número de óbitos

O presidente do Congresso Nacional, Davi Alcolumbre (DEM-RJ), anunciou neste sábado que parlamento brasileiro decretou luto oficial de quatro dias em homenagem às 100 mil mortes pela Covid-19. O presidente do Supremo Tribunal Federal, ministro Dias Toffoli, também decretou três dias de luto no Judiciário. Neste sábado, o Brasil chegou à marca de 100.240 óbitos, segundo os dados mais recentes do consórcio de imprensa. Nas redes sociais, Alcolumbre lamentou a perda de vidas.

“Hoje (8/08/2020) é um dos dias mais tristes da nossa história recente. O Brasil registra 100 mil vidas perdidas para a covid-19. O Congresso Nacional decreta luto oficial de 4 dias em solidariedade a todos os brasileiros afetados pela pandemia e às vítimas desta tragédia”, escreveu o presidente do Congresso.

Em nota, Toffoli manifestou “profunda tristeza” e disse que o país nunca viveu “uma tragédia dessa dimensão”. “Em solidariedade à dor de inúmeros brasileiros e em homenagem a cada uma das l00 mil vítimas, o Supremo Tribunal Federal decreta luto oficial de três dias”, afirmou.

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), também se solidarizou com as mortes e disse que o número de óbitos é “absurdo”. “Estamos convivendo diariamente com a pandemia, mas não podemos ficar anestesiados e tratar com naturalidade esses números. Cada vida é única e importa”, afirmou no Twitter.

Outros políticos também se manifestaram. O ex-ministro da Justiça Sergio Moro destacou a importância da ciência para superar o momento.

“Não podemos nos conformar, nem apenas dizer #CemMilEdaí. São mais de 100 mil mortos; 100 mil famílias que perderam entes para a Covid. Que a ciência nos aponte caminhos e que a fé nos dê esperança”, escreveu Moro no Twitter.

Partidos de oposição responsabilizaram o presidente da República, Jair Bolsonaro, pelas mortes. Segundo o presidente do PDT, Carlos Lupi, o “maior culpado disso tem nome e sobrenome: Jair Bolsonaro”.

“Oficialmente, atingimos 100 mil mortos pela COVID-19. Este é o resultado do pior governo do mundo no combate à Pandemia e à crise econômica” registrou o presidente do PDT.

A líder do PSOL na Câmara, Fernanda Melchionna, disse que o impeachment do presidente seria “uma medida sanitária”

“Brasil chegando aos 100 mil mortos pela Covid 19 não é uma casualidade. É um política anticientífica e criminosa de Jair Bolsonaro”.

FONTE:  O GLBOO

Comentar

Print Friendly, PDF & Email
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com