Brasil pode perder ganhos em educação, afirma professor

Escrito por
Atualizado: setembro 15, 2018

Estagnação em anos de estudo está ligada à falta de investimentos na educação básica para população já adulta

Salomão Ximenes, professor da Universidade Federal do ABC (UFABC), diz que a estagnação na área de educação reflete o que outros indicadores já haviam retratado – como a nota do Sistema de Avaliação da Educação Básica (Saeb), divulgada no mês passado, que mostrou que pela terceira vez seguida o País não conseguiu atingir as metas de qualidade fixadas pelo governo federal para as séries finais do ensino fundamental (do 6.º ao 9.º ano) e do médio.

“Minha preocupação é que essa estagnação pode significar uma reversão do progresso lento que tivemos, por causa da queda de investimentos na área”, diz Ximenes. O professor ressalta ainda que a estagnação na média de anos de estudo é uma consequência da ausência de programas de educação para a população adulta. “Temos uma quantidade grande de jovens adultos, de 19 a 29 anos, que sequer concluiu o ensino fundamental ou médio. E não estamos olhando para essas pessoas.”

Relatório da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), divulgado nesta semana, mostra que 52% dos adultos brasileiros, com idade entre 25 e 64 anos, não têm diploma do ensino médio. Amanda Stephanie Silva, de 25 anos, não concluiu o ensino médio na idade certa. Ela saiu de Maceió aos 16 anos para morar com o pai em São Paulo e largou os estudos para trabalhar. “Tinha 17 anos e estava no 1.º ano do ensino médio. Precisava trabalhar para me manter aqui e não encontrei vaga em nenhuma escola perto da minha casa para estudar de noite.”

“Minha preocupação é que essa estagnação pode significar uma reversão do progresso lento que tivemos, por causa da queda de investimentos na área”, diz Ximenes. O professor ressalta ainda que a estagnação na média de anos de estudo é uma consequência da ausência de programas de educação para a população adulta. “Temos uma quantidade grande de jovens adultos, de 19 a 29 anos, que sequer concluiu o ensino fundamental ou médio. E não estamos olhando para essas pessoas.”

Relatório da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), divulgado nesta semana, mostra que 52% dos adultos brasileiros, com idade entre 25 e 64 anos, não têm diploma do ensino médio. Amanda Stephanie Silva, de 25 anos, não concluiu o ensino médio na idade certa. Ela saiu de Maceió aos 16 anos para morar com o pai em São Paulo e largou os estudos para trabalhar. “Tinha 17 anos e estava no 1.º ano do ensino médio. Precisava trabalhar para me manter aqui e não encontrei vaga em nenhuma escola perto da minha casa para estudar de noite.”

FONTE: ESTADÃO CONTEÚDO

Comentar

Print Friendly, PDF & Email

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.