Acorda Procuradoria Eleitoral: Envolvida em escândalo de Corrupção no Governo do MDB, Rima Taxi aéreo prestou serviço para a campanha do senador Confúcio Moura

Escrito por
Atualizado: abril 1, 2019

A empresa Rima  Taxi Aéreo, pivô da operação “pouso forçado’ que levou para a cadeia vários ex secretários e ex diretores da secretaria de estado da Saúde , cujo governador era Confúcio Moura, eleito senador da república pelo MDB de Rondônia,prestou serviços de fretamento de aeronave durante a campanha ao então candidato ao senado da republica Confucio Moura

Na coletiva de imprensa, que a Policia civil fez com a mídia , foi revelado, que no relatório de investigação, apensado aos autos consta uma doação de 8 mil reais para a campanha do MDB  nas eleições majoritárias de 2018, e segundo a policia isso indica um possível ato de corrupção ou pagamento de propina. Segundo investigações da Policia Civil, a Rima   era favorecida com licitações dirigidas, e fazia parte de um esquema de corrupção gigantesco dentro da administração estadual do MDB

A Rima Taxi aéreo, conforme prestação de contas do senador Confúcio Moura, consta como fornecedora da campanha e teve em seu favor um pagamento de RS 15.950,00 (quinze Mil, novecentos e cinquenta Reais) referente fretamento de aeronave que provavelmente foi utilizado na campanha do senador eleito Confúcio Moura.

O governo do emedebista Confúcio Moura foi marcado por varias ações da Policia federal, do Ministério Público federal, Ministério Publico estadual, tais como operação Ludus, operação Manom, Termópilas, operações Plateias, e recentemente a operação Pouso Forçado. Que teve como palco o governo do senador eleito Confúcio       Moura.

Sempre é importante lembrar que a disputa eleitoral pela segunda vaga do senado entre Confúcio Moura e Jaime Bagattoli , foi vencida pelo emedebista com uma diferença  de apenas 1%. Em se confirmando o uso de aeronaves da Rima, no acórdão  de 40 horas voos grátis para os membros candidatos do PMDB,  os favores da RIMA com grana do governo,  influenciou muito a eleição de Confúcio Moura ao senado contra o  candidato  Jaime Bagattoli. Enquanto o candidato do MDB  corria os municípios de avião “grátis ” o candidato do PSL corria os municípios de camionete comendo poeira e desviando dos buracos nas rodovias. Coincidência ou não, entre 01.08.2018 até dezembro de 2018, em pleno período eleitoral a empresa RIMA faturou próximo de RS 4 MILHÕES por transporte aéreo de “pacientes”.

Á procuradoria Regional Eleitoral precisa a bem da verdade  e para esclarecer a lisura da disputa nas eleições majoritárias requerer todos os autos para que fique bem claro que a Rima Taxi Aéreo, favorecida pelo esquema de corrupção no governo de Rondônia, não beneficiou direta e indiretamente a campanha eleitoral de majoritária de 2018 do candidato Confúcio Moura, para que no final possa-se dizer que foi um disputa justa.

Lembrando que no cronograma de custos de uma campanha eleitoral, o peso do transporte de qualquer espécie pesa em muito no bolso dos candidatos, chegando a beirar quase a cinquenta por cento dos custos de campanha.

Da Redação Folha

A

Comentar

Print Friendly, PDF & Email

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.