Flamengo goleia a Chape, avança na Sul-Americana e aguarda Flu ou LDU

Escrito por
Atualizado: setembro 21, 2017

Time rubro-negro faz 4 a 0 e passa confortavelmente às quartas de final

 Passes verticais, infiltrações dos volantes e movimento constante na linha de ataque. Tudo que não havia feito ao empatar sem gols com a Chapecoense, no jogo de ida das oitavas de final, o Flamengo executou à risca na partida de volta, nesta quarta-feira, na Ilha do Urubu, numa confortável vitória por 4 a 0. Classificado às quartas de final da Sul-Americana, o Flamengo aguarda adversário entre Fluminense e LDU, que jogam na quinta.

– Toda a equipe está contagiada, tem este comprometimento de ‘guerrear’ todos os jogos, com muita intensidade e responsabilidade com a instituição, com a torcida. Esperamos que a equipe siga crescendo, com esta entrega, nesta mística coletiva, para poder brindar a torcida com vitórias – festejou o técnico Reinaldo Rueda ao fim da partida.

Assim como em Chapecó, o time rubro-negro foi para o intervalo na Ilha ostentando posse de bola em 65% do tempo de jogo. A diferença é que a falta de criatividade deu lugar a um estilo de jogo incisivo — ou “agudo”, como se diz no jargão dos treinadores —, preferência exibida pelo técnico colombiano Reinaldo Rueda desde que chegou ao Flamengo. Contribuiu para isto a boa atuação de Trauco, escalado como titular na lateral esquerda — Pará foi deslocado para a direita e Rodinei, que teve atuação fraca no jogo de ida, acabou no banco.

Deficiências na marcação haviam feito Trauco amargar a reserva com Rueda. O peruano ainda não inspira grande confiança na retaguarda, algo que ficou evidente pela preferência da Chapecoense em atacar por seu lado no início do jogo. Só que Trauco compensou quaisquer dificuldades defensivas sendo eficiente no apoio ao ataque. O lance do primeiro gol, aos seis minutos, começou de um lançamento dele para Guerrero, seu companheiro na seleção do Peru. Um desvio do zagueiro Grolli no meio do caminho deu condição de jogo ao camisa 9, que foi bloqueado pelo goleiro Jandrei, mas viu o colombiano Cuéllar aproveitar o rebote e tocar para o gol aberto.

Se acertou ao validar o lance do gol, apesar dos protestos da defesa da Chapecoense, o árbitro peruano Michael Espinoza errou ao não expulsar Jandrei aos 14 minutos. Fora da área, o goleiro usou o braço para bloquear a bola em ataque veloz de Berrío. Espinoza nem falta deu.

As subidas dos volantes ao ataque mostraram-se úteis ao Flamengo. No segundo gol, aos 22, foi a vez de Everton Ribeiro lançar Guerrero, que cruzou rasteiro para Willian Arão se infiltrar e tocar no contrapé de Jandrei. A verticalidade do Flamengo se mantinha mesmo quando a Chape encaixava a marcação nos laterais e meias rubro-negros. Pouco depois do gol de Arão, o zagueiro Réver descolou um precioso passe rasteiro para Berrío, que se movimentava da direita para o miolo da área. Pena que o colombiano adiantou demais ao tentar driblar Jandrei.

JUAN E PAQUETÁ FECHAM A GOLEADA

Berrío, embora mais preso na faixa direita, comprovou naquele lance o perigo causado por uma linha ofensiva fluida. Do outro lado, Everton Ribeiro raramente se comportava como ponta e a todo momento se juntava a Diego para tabelar e enganar os marcadores da Chape. Com boa atuação lado a lado, ambos mostraram que a partida não apenas confirmava convicções de Rueda, mas também ajudava a formar novas — no caso, a de que eles podem ser eficientes juntos. Em Chapecó, o colombiano só lançou Everton Ribeiro quando tirou Diego.

Já a Chapecoense só conseguia levar algum perigo quando o equatoriano Penilla, que atormentou a defesa rubro-negra no jogo de ida, encontrava espaço pelas pontas. Em dois lances, no fim do primeiro tempo e no começo do segundo, Penilla exigiu boas defesas de Diego Alves. Mas o Flamengo, mostrando que a partida estava sob controle, não tardou a fazer o terceiro: aos 17, Guerrero exigiu Jandrei com uma cabeçada e o experiente zagueiro Juan, de 38 anos, marcou no rebote. Lucas Paquetá, de 20, entrou no lugar de Guerrero e deixou o seu nos minutos finais, fechando a goleada.

FICHA DO JOGO: FLAMENGO 4 X 0 CHAPECOENSE

Flamengo: Diego Alves, Pará, Réver, Juan e Trauco; Willian Arão, Cuéllar, Berrío (Gabriel), Everton Ribeiro e Diego (Vinícius Jr.); Guerrero (Lucas Paquetá).

Chapecoense: Jandrei, Apodi, Grolli, Fabrício Bruno e Diego Renan; Moisés Ribeiro (Luiz Antônio), Lucas Mineiro e Lucas Marques; Arthur (Alan Ruschel), Penilla (Julio César) e Wellington Paulista.

Gols: 1T: Cuéllar aos 6 min, Willian Arão aos 21 min; 2T: Juan aos 17 min e Lucas Paquetá aos 43 min.

Juiz: Michael Espinoza (Fifa/Peru)

Cartões amarelos: Apodi, Everton Ribeiro, Diego, Wellington Paulista

Público pagante: 10.600

Renda: R$ 460.768,00

Local: Ilha do Urubu

 

Fonte: O Globo

Comentar

Print Friendly, PDF & Email

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *