Derrota do Flu para Avaí destaca abismo entre Fla e rivais do Rio

Escrito por
Atualizado: setembro 3, 2019

Tricolor começa em ritmo forte, mas cai prejudicado por substituições erradas de Oliveira. Catarinenses conquistam primeira vitória no Brasileiro

O Fluminense conseguiu, no mínimo, duas grandes façanhas na noite dessa segunda-feira (2): perder para o castigado Avaí por 1 a 0, em pleno Maracanã, e transformar o meia rival João Paulo no grande herói da noite.

O feito foi atingido no encerramento da 17ª rodada do Brasileirão. Com nove derrotas e sete empates, os catarinenses ainda não tinham dado a seus simpáticos torcedores o prazer de uma vitoriazinha no campeonato. Acumulavam 22 gols na estopa e apenas oito feitos em 16 rodadas. Saldo negativo de 13.

Mas eis que chegou o dia do combate redentor. O Tricolor das Laranjeiras começou o jogo no embalo absoluto, obrigando o goleiro adversário, Vladimir, a fazer defesas arrojadas, mas passando a impressão de que tudo continuaria como dantes no quartel do time do coração do ex-tenista Guga.

Ledo engano. No primeiro tempo, o Avaí conseguiu segurar o ímpeto tricolor graças à atuação do goleiro Vladimir. Na segunda etapa, o novo técnico do Fluminense, Oswaldo de Oliveira, tratou de dar seu auxílio luxuoso – ao adversário – tirando equivocadamente Paulo Henrique Ganso e, sobretudo, o jovem atacante João Pedro, 17 anos. Ambos jogavam bem e não mereciam a substituição.

Ao verem o garoto João Pedro deixar o gramado, os mais de 17 mil torcedores presentes no Maraca perderam de vez a linha e deram as “boas-vindas” ao técnico com o conhecido “burro, burro”. O time catarinense, que nada tinha a ver com aquele relacionamento carinhoso, aproveitou a queda de produção de um Fluminense bagunçado e cada vez mais ansioso para cozinhar o galo até o final.

Aos 39 do segundo tempo, quando as duas equipes pareciam conformadas com o empatezinho, o tricolor Caio, que entrara no lugar de Ganso, chegou firme em Iury e iniciou a configuração do momento histórico. Com a ajuda do VAR, essa muleta cada vez mais amada pela turma do apito, o árbitro paulista Raphael Claus marcou o pênalti.

João Paulo correu, bateu e… história. O que era humilhação agora é “apenas” tristeza pela certeza do rebaixamento. Apesar da primeira vitória e daquele “unzinho” na lista do V das tabelas, o Avaí segue na lanterna com dez pontinhos.

Dois a menos do que o CSA e o… Fluminense, que, na zona da morte em 18º, parece, ao lado de Botafogo (10º) e Vasco (15º), trabalhar incessantemente para explicitar o abismo técnico, financeiro e de gestão que hoje separa o trio do líder Flamengo no Rio de Janeiro.

FONTE: R7.COM

Comentar

Print Friendly, PDF & Email

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.