Com boa vantagem, Corinthians e Ponte Preta podem reeditar final histórica de 1977

Escrito por
Atualizado: abril 17, 2017

Timão e Macaca vencem São Paulo e Palmeiras, respectivamente, e vão em posição confortável para os jogos de volta das semifinais do Paulistão

Os corintianos mais velhos costumam dizer que o Paulistão de 1977 é mais importante do que os dois títulos mundiais ou a Libertadores conquistada pelo clube. Conquistado em cima de um ótimo time da Ponte Preta, aquele troféu encerrou o maior jejum de títulos do Timão: 23 anos.

Exatos 40 anos depois, Corinthians e Ponte Preta podem se reencontrar numa final de Paulistão. Ambos conquistaram ampla vantagem em seus jogos de ida. O Timão venceu o São Paulo no Morumbi por 2 a 0 e poderá até perder por um gol de diferença em Itaquera, no domingo. Já a Ponte atropelou o Palmeiras (3 a 0) e avança até se for derrotada por dois gols.

O Paulistão de 1977 foi decidido em três jogos, todos no Morumbi. No primeiro, o Corinthians venceu por 1 a 0, gol de Palhinha. No segundo, com 138.032 pagantes, deu Ponte: 2 a 1, gols de Dicá e Rui Rei, com Vaguinho marcando o do Timão. O título corintiano veio no terceiro jogo: vitória por 1 a 0, com gol de Basílio, aos 36 minutos do segundo tempo.

Atual presidente do Corinthians, Roberto de Andrade tinha 17 anos em 1977 e estava na arquibancada do Morumbi quando o Corinthians derrotou a Ponte.

– Até hoje é o título mais importante que eu vi. Eu nunca tinha visto o time campeão, é algo que mexe com todo corintiano até hoje. Um reencontro seria muito legal pelo lado simbólico para nós e também da Ponte, que teria uma revanche 40 anos depois – comentou.

Andrade, no entanto, fez várias ressalvas antes de comentar esse eventual reencontro.

– Nossa vitória foi muito boa, assim como a da Ponte em Campinas. Mas o Palmeiras é um grande time, pode reverter o resultado. E o São Paulo pode ganhar de nós lá, assim como nós ganhamos aqui.

Jadson tem usado a camisa 77 no Timão justamente para homenagear os campeões paulistas daquele ano (Foto: Marcos Ribolli)

Fonte: GloboEsporte

Comentar

Print Friendly, PDF & Email

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *