Esporte

Brasileiro Feminino Série A1 começa neste sábado

Com estrelas como Cristiane, Andressinha, Glaucia e Byanca Brasil, competição abre sua temporada 2020. Domingo tem Palmeiras x Corinthians, em Vinhedo

Vai começar! O Brasileiro feminino Série A1 começa neste sábado com uma edição que promete ser uma das melhores de sua história. Com nomes conhecidos como Cristiane, Andressinha, Byanca Brasil e Glaucia, a competição tem tudo para corresponder às expectativas de nível elevado. Muitas atletas optaram até mesmo por não seguirem para o exterior e permanecerem no país pela valorização da disputa. O torneio chega em sua oitava edição com 16 participantes. Corinthians, Santos, Flamengo, Vitória-BA, Ponte Preta, Ferroviária, São José, Avaí/Kindermann, Iranduba, Audax, Minas ICESP-DF e Inter seguem na primeira divisão, enquanto São Paulo, Palmeiras, Cruzeiro e Grêmio subiram no ano passado da Série A-2.

Atual campeã, a Ferroviária vai em busca do seu terceiro título do campeonato – ganhou em 2014 e 2019. Centro Olímpico (2013), Rio Preto (2015), Flamengo (2016), Santos (2017) e Corinthians (2018) são os outros campeões. O sistema de disputa tem todas as equipes na mesma chave. Os oito melhores colocados se classificam à segunda fase, quando serão disputadas em formato de mata-mata, iniciando pela quartas de final.

 — Foto: infoesporte

Sob o comando de Tatiele Silveira, a Ferroviária começa o Brasileiro feminino Série A1 defendendo seu título de 2019 – é a única que possui dois troféus da disputa, o outro tendo sido assegurado em 2014. Para isso, a atual líder do ranking feminino da CBF garantiu a permanência de sua estrela Aline Milene e ainda assegurou a chegada de Chú, que estava na China e tem sido presença nas convocações de Pia Sundhage na Seleção. Destaque ainda para a goleira Luciana, decisiva na conquista do ano passado. Veio também Patrícia Sochor, ex-Santos. Outros nomes: a atacante Elisa, a meia Sâmia, a lateral esquerda Bruna Natiele e a volante Amanda Brunner. Saíram Nathane, titular, e outras sete jogadoras: Gabi Lopes (meia), Gabi Arcanjo (lateral-direita), Isabela (lateral direita), Kamilla (atacante), Nathane (atacante), Vitória (meia), Sabrina (lateral-direita) e Ana Flávia Pissaia (Meia). A organização administrativa também atrai as jogadoras que acertam com a equipe. Todas recebem de acordo com a CLT há três anos. A estreia ocorre neste sábado, na Fonte Luminosa, onde o time mandará seus jogos, diante do Audax, às 17h (de Brasília).

 — Foto: infoesporte — Foto: infoesporte

— Foto: infoesporte

Campeão da Libertadores e do Paulista em 2019, o Corinthians entra na competição com a missão de assegurar o título que deixou escapar no ano passado – perdeu nos pênaltis para a Ferroviária. Um reforço em especial mostra que o clube está sempre em busca do nível mais alto. Mesmo com estrelas como Tamires, Erika e Gabi Zanotti, o time fez questão de contratar Andressinha, que estava no Portland Thorns. Outros reforços vieram: Pâmela, Poliana e Gabi Portilho. A única que deixou o elenco foi Millene. Aliás, todas atletas do grupo têm carteira assinada, algo que até pouco tempo era raro no futebol feminino do Brasil. Sob o comando do técnico Arthur Elias, a equipe estreia diante do Palmeiras, domingo, às 14h (de Brasília), em Vinhedo. Quando mandante, o Timão colocará seus jogos, em sua maioria, na Fazendinha.

 — Foto: infoesporte — Foto: infoesporte

— Foto: infoesporte

O Flamengo perdeu algumas atletas importantes no elenco, entre elas, Dany Helena, eleita melhor atacante do Brasileiro de 2018. No total, saíram outras oito jogadoras: Day, Fernanda Palermo, Bia Menezes, Gaby, Sâmia Pryscila, Raiza, Andressa e Larissa. Chegaram sete: Carlinha, Edna Baiana, Dantas, Michele Carioca, Jayanne, Kelly e Annaysa. O clube ainda pegou três atletas da base para o time principal: Mariana, Thalita e Tainá. O time busca ainda mais dois reforços para a temporada. Os destaques ficam por conta da goleira Kaká e da atacante Flavia. A estreia será diante do Santos, no Ulrico Mursa, sábado, 17h (de Brasília). Como mandante, o clube informa que, a princípio, colocará as partidas no Edson Passos, estádio do América.

 — Foto: info esporte

Com a goleira da seleção brasileira Bárbara no gol, o Avaí/Kindermann almeja algo maior na temporada 2020. Comandada por Jorge Luiz Barcellos Martins, a tradicional equipe do futebol feminino contratou sete atletas – Karen, Bebel, Bruna Rechi, Sara, Bárbara Melo, Larissa e Karina – e teve a saída de quatro jogadoras. Atualmente, 11 têm carteira assinada e outras 15 contam com vínculo não profissional. A estreia será diante do Vitória, no sábado, às 15h (de Brasília), no estádio Carlos Alberto da Costa Neves, em Caçador. Algumas partidas também serão realizadas na Ressacada, me Florianópolis.

 — Foto: infoesporte — Foto: infoesporte

— Foto: infoesporte

A estrela da equipe em 2020 é Cristiane, que deixou o São Paulo. Apesar do grande reforço, as Sereias da Vila perderam 19 atletas que estavam na temporada 2019. Chegaram outras 15. Isso indica que o técnico Guilherme Giudice precisará novamente formatar um esquema de jogo com tantas trocas. Ainda subiram seis jogadoras da base, que completam um elenco de 28 nomes – todas com carteira assinada, 13º salário, férias e os direitos da CLT. Aliás, a regra vale desde o retorno da modalidade em abril de 2015. A prioridade do clube é levar os jogos para a Vila Belmiro, mas a estreia será no Ulrico Mursa, em Santos, sábado, às 17h, diante do Flamengo. Há a possibilidade de alguns confrontos também no Pacaembu.

 — Foto: infoesporte

— Foto: infoesporte

O Grêmio passou por uma grande mudança para a temporada 2020. Saíram 16 atletas e chegaram oito. Entre os nomes contratados está o da lateral direita Isa, com passagem marcante pela Ferroviária. Também figurou nos elencos de Ponte Preta, Audax, Vitória-BA e o União Desportiva Alagoana. Outro destaque fica por conta de Marta, que já passou por Rio Preto, Ceará e Foz Cataratas. Nome importante no elenco, Karina permaneceu e será decisiva para as ambições da treinadora Patricia Gusmão com o grupo, que há dois anos conta com carteira assinada. A estreia será contra o Minas Icesp, sábado, 17h (de Brasília), no Francisco Novelletto, antigo estádio Passo D’Areia.

 — Foto: infoesporte

Desde que voltou com seu futebol feminino, o Inter evolui ano a ano em busca do topo. Para 2020, assegurou a volta de Byanca Brasil, campeã do Gauchão com a equipe em 2017 e destaque do Corinthians no mesmo ano. E não parou por aí com os reforços de peso. Destaque do Iranduba, Djenifer também foi contratada, assim como Kemelli. Sem contar nomes fortes que permaneceram como Fabi Simões e Bruna Benites. A comissão técnica ganhou uma nutricionista, um auxiliar de campo, um supervisor, uma médica e um fisioterapeuta. Também ocorreu troca na preparação das goleiras. Subiram meninas que fizeram parte do sub-18 no ano passado como Mayara, Isa Haas, Belinha, Malu, Julia, Jheniffer, Queila e Tai. Saíram 11 atletas: Baiana, Camila Duarte, Camila Rodrigues, Fernanda, Flavinha, Gabi Batista, Ilana, Kika, Mariana Stefani, Moretti e Mylena. Todas elas têm carteira assinada e todos os benefícios. A estreia do Inter será no Estádio do Vale, em Novo Hamburgo, diante do São José, domingo, às 15h.

 — Foto: infoesporte

— Foto: infoesporte

O São Paulo teve a saída de Cristiane, além de Ary e Ottília. Importantes desfalques para a temporada. Porém, o campeão da Série A2 do Brasileiro 2019 não ficou para trás e assegurou um grande reforço, Glaucia, eleita melhor atacante de 2019 do Brasileiro e destaque das Sereias da Vila, além da permanência de Yaya. No total, o elenco conta com 26 atletas – 13 são remanescentes, 5 subiram da base (Rafaela, a zagueira Lauren, a volante Cris, Giovaninha e Emily) e 8 foram contratadas, todas com carteira assinada desde 2019. As novidades foram a goleira Thaís Helena, a zagueira Gislaine, a lateral-esquerda Dani, Duda, Glaucia, Kamilla, Carol e Mylla. Saíram 18 jogadoras. A princípio, o tricolor paulista mandará seus jogos em Cotia. A estreia será diante do Cruzeiro, na segunda-feira, dia 10, às 19h (de Brasília), no Estádio das Alterosas, em Belo Horizonte.

header cruzeiro — Foto: infoesporteheader cruzeiro — Foto: infoesporte

header cruzeiro — Foto: infoesporte

Vice-campeão do Brasileiro feminino Série A2 em 2019, o clube buscou formar o elenco de acordo com o modelo de jogo pretendido e também com nomes com experiência na Série A1. Até o momento chegaram 10 atletas e saíram 12 da formação do ano passado. Os principais nomes são Duda, Micaelly e Maryana, que estarão sob o comando do treinador Jorge Victor. Quase todas têm carteira assinada em regime CLT. Apenas Letícia e Ana Luiza ficam fora desse número, pois foram admitidas com contrato formador. A Raposa fará seus jogos no Estádio das Alterosas – Sesc Venda Nova, em Belo Horizonte, justamente o local da estreia diante do São Paulo, dia 10, às 19h (de Brasília).

 — Foto: infoesporte — Foto: infoesporte

Tradicional time no futebol feminino, o elenco do São José passou por uma reformulação. Foram sete renovações e 17 contratações. Entre as perdas, está a lateral direita Poliana, principal nome do ano passado e que foi para o Corinthians. Chegaram 17 atletas e saíram 15. Artilheira do São José no Brasileiro de 2019 com oito gols, Fernanda Tipa é a esperança da equipe para balançar as redes sob o comando do técnico Adilson Galdino dos Santos. É a segunda passagem do treinador pelo São José Futebol Feminino, tendo sido tricampeão da Libertadores e campeão da Copa Nestlé no Japão (que não contou com o campeão europeu). O São José participa da competição com uma equipe formada por atletas amadoras. O elenco recebe recursos da Prefeitura de São José dos Campos por meio do Fadenp (Fundo de Apoio ao Desporto Não Profissional), na forma de bolsas-auxílio. As despesas de custeio da competição são cobertas pela LIF (Lei de Incentivo Fiscal) do município. Os jogos serão realizados no Estádio Martins Pereira. A estreia será fora de casa diante do Inter, no Estádio do Vale, em Novo Hamburgo, no domingo, às 15h (de Brasília).

 — Foto: infoesporte

— Foto: infoesporte

O Palmeiras foi forte ao mercado em uma nova visão do futebol feminino em 2020. Chegaram ao clube oito atletas: a goleira Karen, a zagueira Agustina, a polivalente Rosana, as meio-campistas Angelina, capitã da seleção sub-20, Ary Borges e Stefany e as atacantes Ottilia e Monica. Ary e Ottilia justamente foram destaque em 2019 do rival São Paulo e acabaram se transferindo para o time alviverde. As jogadoras possuem no clube dois modelos de contrato: o contrato por imagem ou CLT. A escolha do tipo de vínculo fica por conta de cada uma. Na temporada passada, a equipe fez 30 jogos, com 16 vitórias, oito empates e seis derrotas, além de 65 gols marcados e 22 sofridos. A estreia no Brasileiro já é logo em um clássico diante do Corinthians. A partida pode ser conferida no estádio Nelo Bracalente, em Vinhedo-SP, às 14h deste domingo.

 — Foto: infoesporte — Foto: infoesporte

— Foto: infoesporte

Todo o elenco da Ponte Preta foi modificado para a temporada 2020. A equipe já tem uma base treinando desde o ano passado. A média de idada do grupo está em 22 anos. Para reforçar o elenco, foram asseguradas quatro contratações. Dandara é a posta da equipe comandada por Fábio Fukumoto. Como é o primeiro ano da atual direção, foi escolhido por ela fazer contrato de prestação de serviços com as jogadoras. A estreia no Brasileiro já será em um grande palco. O jogo ocorrerá no Moisés Lucarelli, em Campinas, diante do Iranduba, domingo, às 15h (de Brasília). Os outros jogos ocorrerão, a princípio, como mandante em Águas de Lindóia.

 — Foto: infoesporte — Foto: infoesporte

— Foto: infoesporte

Comentar

Print Friendly, PDF & Email
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com