Brasil bate Itália e se classifica para semifinal do Mundial Sub-17

Escrito por
Atualizado: novembro 12, 2019

Com gols de Patryck e Peglow, time foi efetivo e usou bem contra-ataques para neutralizar pressão do bom time italiano

Enfrentar a Itália, seja lá qual for a categoria, nunca foi e nunca será um desafio fácil – muito pelo contrário. Nesta segunda-feira, o Brasil se impôs para vencer a Azzurra por 2 a 0 no Estádio Olímpico, em Goiás, e garantiu sua classificação para a semifinal da competição.

A Itália teve mais posse de bola e chutou mais vezes ao gol no primeiro tempo, mas foi a efetividade da seleção brasileira que garantiu o resultado ainda na primeira etapa, com gols de Patryck e Peglow.

Agora, o Brasil volta à campo para enfrentar a França, na quinta-feira, no Bezerrão às 20h. Adversário histórico da Canarinho, os franceses atropelaram a Espanha nas quartas de final por impressionantes 6 a 1.

Assim como na vitória sobre o Chile, o Brasil começou o jogo impondo seu ritmo e rapidamente balançou as redes. Aos cinco minutos da primeira etapa, o lateral-esquerdo Patryck foi lançado na linha de fundo, infiltrou na área e chutou forte para estufar as redes, sem chances para o goleiro. Com quatro finalizações em sete minutos, o Brasil se acomodou após o gol e perdeu o controle do jogo, com uma notória desconcentração dos jogadores. A Itália tomou as rédeas e controlou o jogo.

Aos 35 minutos, a Itália controlava o jogo e quase empatou o placar com uma boa chegada de Gnonto, que subiu sozinho após uma cobrança de falta e quase estufou as redes. Depois do susto, a seleção brasileira acordou. Aos 39 minutos, Pedro Lucas aplicou um lindo passe e deixou Peglow sozinho na direita, que chutou cruzado e venceu o goleiro italiano, com a bola resvalando no pé da trave antes de entrar.

O Brasil chegou muito bem durante o jogo em jogadas pelas laterais, utilizando a rapidez de seus laterais para concretizar contra-ataques. Aos 22 minutos, Pedro Lucas, um dos principais destaques do jogo, perdeu um gol na entrada da área na finalização de um bom contra-ataque. O goleiro Molla trabalhou bastante no segundo tempo com o intuito de evitar o terceiro gol da seleção brasileira.

Em um jogo menos tenso em relação ao confronto com o Chile, o Brasil mostrou personalidade e uma versatilidade tática para vencer a Itália, principalmente suprindo a baixa de Talles Magno, que deixou a competição com uma lesão grave na coxa. Agora, a seleção encara a França na semifinal, uma das principais favoritas da competição, que garantiu sua vaga com um atropelo sobre a Espanha: 6 a 1, de virada.

FONTE: LANCE

Comentar

Print Friendly, PDF & Email

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.