Esporte

Adiamento das Olimpíadas recoloca Jade Barbosa na disputa por vaga

Uma das grandes ginastas brasileiras da história, atleta de 28 anos atualmente se recupera de lesão e não conseguiria competir se Jogos fossem neste ano

 

A pandemia de coronavírus causou um verdadeiro caos no mundo, com muitas pessoas infectadas e outras tantas mortas. A nova doença paralisou quase tudo no meio esportivo, inclusive os Jogos Olímpicos de Tóquio, que foram adiados para 2021

 

Apesar desse adiamento ter causado um prejuízo financeiro e também físico em alguns atletas, que se programaram para chegar ao auge físico no meio de 2020, quando aconteceriam as Olimpíadas, ao menos uma pessoa tem um motivo para comemorar

 

Trata-se de Jade Barbosa, uma das grandes ginastas do Brasil nos últimos anos e que não poderia disputar os Jogos Olímpicos em 2020. Em 2021, porém, já é outra história

 

Isso porque a atleta rompeu o ligamento cruzado do joelho direito durante uma competição em 2019, passou por uma cirurgia e não teria tempo suficiente para se recuperar a tempo de disputar o pré-olímpico

Porém, como a pandemia fez com que todas as competições parassem e o pré-olímpico ainda não tem uma data para acontecer, Jade agora tem um fio de esperança de disputar sua terceira Olimpíadas

“Apesar de eu ter de postergar algumas coisas, minha recuperação está acontecendo de alguma forma. Tenho um cronograma. Faço tudo em casa. Estamos muito bem respaldadas. Tenho certeza que minha recuperação está bem“, disse, durante live da Confederação Brasileira de Ginástica

Para conseguir a vaga olímpica, a atleta deve brigar por uma vaga no individual, já que a equipe brasileira feminina de Ginástica Artística não conseguiu a classificação

A tendência é que Jade dispute a vaga com Rebeca Andrade. Até o momento, apenas Flávia Saraiva (foto) já está garantida em Tóquio

Apesar de admitir que já pensa em encerrar a carreira, mesmo que tenha apenas 28 anos, Jade, caso não consiga a vaga em Tóquio, cogita até mesmo se preparar para os Jogos de 2024, em Paris

“É difícil decidir se paro ou não. A Jade tem planos como estudar, ter filhos… Mas a Jade Barbosa quer mais no esporte. Eu tinha um desejo muito grande de ir a Tóquio e depois resolver o que aconteceria. Eu gostaria de ter mais uma Olimpíada. Com o adiamento, abriu um fio de esperança. Tenho que recuperar o joelho ou não adianta. Então minha prioridade é fazer uma boa recuperação. Aí consigo decidir quanto tempo de ginástica tenho. É uma luta diária. Não tenho resposta se fico (na ginástica). Quero muito ficar. Depende da recuperação. Tenho quatro ciclos olímpicos de treino intenso. Enquanto puder fazer ginástica, vou fazer. Vou permanecer forte”

 

Jade é a única atleta brasileira a conquistar duas medalhas em Campeonatos Mundiais de Ginástica Artística (bronze no Individual-Geral de 2007 e bronze no Salto em 2010)

Ela também tem cinco medalhas pan-americanas, com destaque para o ouro no salto sobre o cavalo em 2007, no Rio de Janeiro

FONTE: R7.COM

Comentar

Print Friendly, PDF & Email
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com