Cidades

Porto Velho: Waltenberg abre mão do Financiamento Público de Campanhas “Instituto ainda carece de aperfeiçoamento”, afirma pré-candidato

Uma campanha com o aval expresso da comunidade e características marcantes de quem defende a democracia incondicionalmente, sem promessas ou santinhos; com o apoio tecnológico de ferramentas populares e acessíveis – hoje o meio mais apropriado e seguro de convivência -, o pré-candidato a vereador, Walter Waltenberg, com inovação a que sempre foi adepto, enviou documento ao Deputado Lúcio Mosquini, por meio do qual abre mão do valor que poderá utilizar, caso tenha a homologação do Tribunal Regional Eleitoral – TRE.

“Apesar de ser um defensor intransigente do Financiamento Público de Campanhas, acredito que o instituto ainda carece de aperfeiçoamento. Em enquete realizada na minha conta no Facebook, fui levado a acreditar que ainda não é o momento de usar a verba, por isso dirigi ao Deputado Lúcio Mosquini documento abrindo mão do valor que a mim poderá ser destinado, caso minha pré candidatura seja homologada pelo TRE”.

Walter Waltenberg pensa em contar com pessoas que, em caráter particular, número e apoio político suficientes, possam divulgar, em suas redes sociais, as ideias que defende. “O futuro dirá do acerto dessa decisão”.
“Como eu afirmei, e repito: vou gastar do meu bolso o necessário em combustível e hospedagem para visitar, por duas vezes, a zona rural da Capital. Algo em torno de dois mil reais”, calcula o magistrado, cujo biênio em que presidiu o Tribunal de Justiça de Rondônia, garantiu reconhecimento nacional da instituição, com os melhores índices de atuação nas diversas áreas.
A exemplo do que já praticava junto aos colegas de trabalho, Waltenberg tem visitado os bairros de bicicleta. “As pessoas com quem converso, são cidadãos e cidadãs capazes de ampliar o mapeamento que busco dos anseios portovelhenses. Estão nas redes sociais, para quem quiser compartilhar”.

Para todos: Mobilidade Urbana e Desenvolvimento da zona rural
No WhatsApp, o futuro vereador de Porto Velho faz listas de transmissão e organiza os números que já possui em amigos do peito, pessoas influentes, chefes de alguma coisa, conhecidos próximos, conhecidos distantes e prestadores de serviços. “Baixei uma plataforma para lives chamada streamyard, liguei nela meu Facebook e meu YouTube. Durante a campanha, farei 3 lives por semana, tratando de assuntos pertinentes às duas linhas que adotei como vereador: mobilidade urbana e desenvolvimento da zona rural”.

Transparência também é uma qualidade bastante incentivada por Waltenberg, o que pode ser constatado pela forma como mostra a sua rotina. “Sempre lembro as pessoas o que já fiz, principalmente no Instagram. Imagens antigas, sobre como e quando cheguei a Rondônia, no ex-Território Federal, ainda recém transformado em estado. Ali coloco fotos da família, minha lida diária com o gado leiteiro, coisas do meu dia a dia, que muitas vezes tornam-se troca de experiência com quem vê. Sempre que eu conversar com alguém, visitar alguém, buscar algum problema para resolver, isso vai para o Instagram ou o Facebook. Quando for um assunto mais longo e quiser tratar de forma mais profunda alguma coisa, isso vai para o YouTube”.

“Não tenho equipe, não tenho santinho – lembre-se que papel transmite vírus -” , alerta Waltenberg, ao afirmar que trabalha com o seu celular e uma lâmpada que comprou por R$ 200. “Faço minhas transmissões de um cantinho aqui de casa. E farei transmissões da rua também”.

“Não tenho experiência política de militância em partido, e não sei se tudo isso dará certo, ou seja, se resultará em eleição. Se não der certo, e as vacas estão ali mesmo, e eu continuo minha vida de leiteiro. Se der certo, ganha o povo de Porto Velho, pois eu farei das tripas coração para ser relevante”.

Com sotaque naturalmente mineiro, Walter Waltenberg declara: “assim pretendo fazer minha campanha de R$ 3000. Ouvindo Marcelo Vitorino de graça 3 horas por dia, desde a primeira vez em que falei nesse grupo que isso deveria ser feito, estudando no YouTube sobre redes sociais, e ouvindo das pessoas o que elas pensam sobre os assuntos com os quais eu tenho maior proximidade”.
O futuro vereador admite que “tem sido uma experiência fascinante observar o funcionamento do partido a partir da sede do seu diretório municipal. Eu desejei isso por muitos anos, estava impedido pelas limitações impostas à magistratura. Estou muito feliz!”

FONTE: ASSESSORIA

Comentar

Print Friendly, PDF & Email
Tags
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com