Atualidades

Turma do Lula (Comunistas) tomam conta do INCRA em Rondônia e prejudicam produtores rurais

O superintendente do Incra em Rondônia, Éderson Littig Bruscke, colocou em pontos estratégicos do instituto reconhecidos petistas que são acusados de prejudicar produtores rurais. Ederson,  juntamente com a turma do Lula estão fazendo do INCRA/RO, um feudo comunista. Colocando em xeque a nova visão de Brasil do presidente Jair Bolsonaro e do deputado federal Coronel Chrisóstomo,  único parlamentar da base de sustentação do presidente no estado

 Ex-diretor do Sindicato dos Engenheiros Agrônomos, Éderson está cercado de ex-sindicalistas historicamente ligados ao PT, sendo que alguns deles usam as redes sociais para fazer chacotas do presidente Jair Bolsonaro.

Enquanto o PT manda no INCRA  de Rondônia, títulos de terra que deveriam ser emitidos são engavetados. Proprietários rurais vão constantemente ao instituto reclamar, chegando a dizer que aparentemente os petistas não querem titular as áreas porque setores do partido defendem invasões por grupos de sem-terra.

Há mais de um caso de pequenos proprietários rural do interior que vendeu galinhas para comprar a passagem para poder se deslocar a Porto Velho, tentando obter notícias do título da terra. Chegando na capital foi informado que o superintendente Éderson Bruscke só atende se a conversa for agendada com uma semana de antecedência.

Para não perder a viagem, os produtores teriam tentado falar com o responsável pela Divisão de Ordenamento Fundiário, José Ribeiro da Cunha. Acontece que ele atende o público somente das 8 horas ao meio-dia, porque de tarde o expediente seria somente interno. Segundo servidores do Incra, mais de um pequeno produtor teve que dormir na rodoviária de Porto Velho, para voltar ao instituto no dia seguinte, para ser atendido na divisão.

Segundo o produtor Rural Paulo Cunha Menuncelli, da zona rural de Corumbiara os novos dirigentes do Incra parecem Deuses, não atendem ninguém, não conversam com ninguém, não resolvem nada, só ficam empurrando com a barriga, desfazendo e humilhando quem os procuraram. Paulo  lembrou também que os escritórios do INCRA no cone sul foram todos desativados, passando a representação do INCRA de Pimenta Bueno como responsável por todo o cone sul do estado.

Paulo já pensa em se deslocar ate a capital federal, e esperar na frente do Palácio do alvorada saída do presidente Bolsonaro, e relatar o que esta acontecendo, já que ninguém da bancada federal se manifesta sobre o que vem acontecendo no INCRA em Rondônia.

Funcionários do INCRA reclamam, dizendo que não há problema algum em atender durante a tarde produtores rurais que se deslocam de longe, mas não pode fazer nada. O horário de atendimento foi mudado pelo superintendente, por conta própria. Não foi uma decisão tomada em Brasília. ISSO É UMA VERGONHA

Cunha, como o responsável pela Divisão de Ordenamento Fundiário é conhecido, trabalhou com os ex-superintendentes Olavo Nienow e Carlino Lima, ambos indicados pelo ex-deputado federal petista Anselmo de Jesus.

A bancada federal precisa urgente informar ao presidente da Republica Jair Bolsonaro, para que se tome uma atitude contra essa situação do INCRA em Rondônia

Da Redação Folha

Autor Jornalista Gomes Oliveira

Comentar

Print Friendly, PDF & Email
Tags
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com