Atualidades

Governo de Rondônia tentou pagar menos por testes de Coronavírus fornecidos pela empresa representada por ex-parceira de negócios de Júnior Gonçalves

A BuyerBR respondeu à diligência do Governo de Rondônia, mas não aceitou o realinhamento. A desculpa? A pandemia…

BuyerBR, contratada em caráter excepcional sem licitação pelo Estado de Rondônia para fornecer 100 mil kits de testes rápidos de Coronavírus pelo valor de R$ 10,5 milhões, usou, ironicamente, a pandemia como desculpa para atrasar a entrega da carga quando questiona pela gestão Marcos Rocha (sem partido).

Além da desculpa, a representante legal da empresa, Cibele Oliveira e Oliveira, que nomeou Maíres Natália de Carli, ex-parceira de negócios do atual secretário-chefe da Casa Civil Júnior Gonçalves como preposta para atuar em nome do empreendimento no contrato firmado com o Estado, negou a investida de realinhamento proposta pela gestão em decorrência do atraso em questão.

Em suma, mesmo atrasando, a Buyer não aceitou diminuir os valores contratuais estipulados originalmente.

Mesmo reconhecendo que o prazo de entrega foi determinante na escolha da empresa, Cibele Oliveira rechaçou a possibilidade de baratear o custeio.

“[…] certamente nossos concorrentes estariam com as mesmas dificuldades que enfrentamos para efetivação do embarque e entrega do material ofertado, uma vez que a disponibilidade de vôos entre os países diminuiu drasticamente e as tarifas de frete aumentaram em níveis desproporcionais”, destacou.

O documento, assinado no dia 30 de abril, indica a concretização do embarque da carga adquirida pelo valor milionário pelo Estado de Rondônia.

Sobre isso, a BuyerBR disse:

“Dessa forma, saliento que somente podemos concretizar a operação com o preço original da nossa oferta […]”.

Compensação

Como compensação, entretanto, a BuyerBR, representada por Cibele Oliveira e Maíres de Carli, ofereceu ao Estado de Rondônia, “como demonstração de boa-fé e visando uma parceria duradoura” a doação de 30 mil máscaras de proteção individual reutilizáveis e 20 mil máscaras de proteção individual descartáveis.

“Diante do exposto, uma vez que já temos o produto em trânsito internacional, a Contratada vem novamente requer a Vossa Senhoria a prorrogação do prazo de entrega para o dia 06/05, dada a superveniência de fato excepcional e imprevisível, a saber, à Pandemia a qual situação está reconhecida pela Organização Mundial da Saúde e a ocorrência de feriado oficial do calendário brasileiro no dia 01/05/2020”, encerrou.

A carga, com os testes ainda não autorizados pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), chegou na última quarta-feira (20) ao Estado de Rondônia.

Na coletiva, o secretário Fernando Máximo, titular da Saúde (Sesau/RO), não falou se a empresa enviou ou não as 50 mil máscaras prometidas no documento.

VEJA (DOCUMENTO OBTIDO EXCLUSIVAMENTE PELO RONDÔNIA DINÂMICA):

E-MAIL ENVIADO PELA SESAU/RO DOIS DIAS ANTES DA RESPOSTA PEDIA DIMINUIÇÃO DO VALOR TOTAL. INTENÇÃO, A PARTIR DO ATRASO, ERA PAGAR R$ 9,4 MILHÕES
(DOCUMENTO OBTIDO EXCLUSIVAMENTE PELO RONDÔNIA DINÂMICA):

FONTE: RONDONIADINAMICA.COM

Comentar

Print Friendly, PDF & Email
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com