Eyder Brasil Sargento do Exército é pré candidato a deputado Estadual em Rondônia

Escrito por
Atualizado: novembro 6, 2017

Surge uma opção na política em nosso Estado. O Sargento do Exército Brasileiro Eyder Brasil, natural de Porto Velho, é pré-candidato a Deputado Estadual em 2018.

Com mais de 20 anos de serviços prestados às Forças Armadas, Exército Brasileiro, o Sargento Eyder Brasil pretende se lançar na vida política, fruto de sua indignação com o atual cenário que vivemos. Acredita que o momento é de mudança e renovação e que as redes sociais estão servindo para fazer com que o povo participe mais da vida política do nosso país, não aceitando o que a mídia, sobretudo a televisão, nos impõe.

Natural de Porto Velho, o militar incorporou às fileiras do Exército em março de 1.997, no 5º BEC, onde chegou à graduação de Cabo e no ano de 1.999 foi aprovado no concurso nacional para Sargento das Armas. Nesses mais de 20 anos de caserna já recebeu diversas referências elogiosas e foi condecorado com medalhas militares, além de ser promovido, na maioria das vezes, por merecimento, em reconhecimento aos relevantes serviços prestados. O militar é formado em Administração e Especialista em Administração Pública e Orçamentária e atualmente cursa MBA em Gestão Financeira Controladoria e Auditoria na Fundação Getúlio Vargas (FGV).

Em 2016 o Sargento Eyder Brasil concorreu nas eleições para Vereador e mesmo sem recursos financeiros e experiência política, obteve 975 votos, ficando como 3º Suplente pelo partido da Social Democracia Brasileira (PSDB).

SITUAÇÃO ESPECIAL

Como militar, o Sargento Eyder Brasil não pode estar filiado a nenhuma agremiação partidária, ficando obrigado apenas a registrar sua candidatura. O militar conta que assim como em 2016, pretende analisar bem os candidatos que irá apoiar e atrelar sua imagem e nos diz que está entrando para fazer a diferença e não ser “mais do mesmo”. Uma coisa diz ser certa, apoiará o Capitão do Exército Jair Bolsonaro, hoje Deputado Federal, para a Presidência da República, por comungar de seus ideais de família, política públicas e também ser contra a ideologia de gêneros e contra a lei do desarmamento.

Da Redação Folha

Comentar

Print Friendly, PDF & Email

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *