Atualidades

Coiotes nos Presídios: Juiz da Vara de Execuções Penais determina que Governador seja “cientificado” dos fatos e tome medidas enérgicas e urgentes

Os apenados Johnny Allan, Marcos Antônio, Joelson Borges, Dheicon Carlos, Wilton Araújo, Fernando Xenepoabah e Carlos Esteves)  através de seu advogado, apresentaram representação  protocolizada  na VEP (Vara de Execuções Penais) contra a direção e agentes penitenciários por entre outras transgressões a facilitação de entrada e venda de aparelhos celulares na unidade prisional mediante pagamento de quantia certa realizada, que eram acertadas por dois agentes no interior da unidade. (Vejam representação no Final)

O Juiz Bruno Sérgio de Menezes Darwich, titular da Vara de Execuções e Contravenções Penais da Comarca de Porto Velho, se manifestando sobre a representação dos apenados disse que Sobre a Violação dos Direitos Humanos, está em curso, um fluxo para apuração, com acompanhamento do Comitê Estadual de Combate a Tortura.

Disse também que a estarrecedora apreensão de diversos objetos ilícitos no pavilhão J Indica a “possibilidade” da existência de corrupção na Unidade prisional

Lembrou que não compete ao Judiciário intervir na forma como o Governo do Estado administra o Sistema Prisional, mas falou que os fatos merecem rápida e eficaz apuração.

O Dr Bruno Sergio determinou que os apenados do Pavilhão J fossem submetidos s exame de corpo delito, determinou a COGESPEN que assegure a integridade física dos apenados, apresente justificativa dentro de 5 dias sobre relato de que  presos estariam sendo utilizados para realizar revista nas celas.

O Magistrado determinou ainda que cópia da representação e seus anexos fossem encaminhadas ao governador Daniel Pereira para que tome conhecimento e adote providencias enérgicas e urgente, e determinou que copias dos atos fossem encaminhadas para a Promotora de Justiça para a Instauração de procedimento apuratório.

Em vídeo distribuído nas redes sociais a presidente do SINGEPERON Daiane Gomes   atacou a Folha Rondoniense, dizendo que matéria sobre a atuação dos agentes penitenciário seria caluniosa, esqueceu a presidente que a matéria foi  embasada na representação protocolizada no Ministério Público Estadual  e anexada na referida matéria,  e a sociedade precisava saber o que realmente ocorre nos bastidores do Sistema prisional do Estado.

O Ministério público tem a rara oportunidade de dar uma resposta a sociedade sobre a questão de como os celulares entram nos presídios de Rondônia.

VEJAM REPRESENTAÇÃO PROTOCOLIZADA NA VEP

VEJAM MANIFESTAÇÃO DO JUIZ TITULAR DA VEP

 

Comentar

Print Friendly, PDF & Email
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com