Candidata a reeleição do SINDEPROF é acusada de compra de votos

Escrito por
Atualizado: janeiro 16, 2019

Porto Velho, RO – A vereadora e candidata reeleição à presidência do SINDEPROF Ellis Regina (PCdoB), está sendo acusada de comprar votos para eleição do sindicato dos servidores municipais de Porto Velho, pela chapa opositora que está de posse de um vídeo e uma mensagem de aúdio de Whatsapp.

Segundo áudios e vídos que chegaram a redação do jornal O OBSERVADOR no dia 10/01/2019, foi realizado um evento na sede social do SINDEPROF, onde a vereadora Ellis Regina Batista Leal, protagonizou um verdadeiro comício eleitoral, financiado pelo sindicato, onde sorteou 200 (duzentas) cestas básicas aos associados presentes com a mensagem de que: “dia 18 é a eleição do sindicato e para continuarmos esse trabalho vote chapa 01, a chapa do servidor!”.

Em um áudio de Whatsapp uma servidora diz que: “(…) Ela veio conversar comigo que veio algumas pessoas, veio só uma aliás, que foi a Maria Erotilde lá de Nova Mutum, que ela quer votar, só que o nome dela vai estar aqui em Mutum. E ela perguntou de mim, se havia a possibilidade de ela vir e ir no ônibus junto com a gente.

Olha, eu não posso dizer não para a nossa vereadora, principalmente porque ela nos deu R$ 750,00 (setecentos e cinquenta reais) para a gente fazer a troca do óleo. O SINTERO deu metade e ela deu mais do que a metade. Então vou deixar para vocês aqui que na quinta-feira, a Maria Erotilde vai no ônibus junto com a gente, tá bom? (…)”.

CONFIRA ABAIXO PARTE DA PETIÇÃO QUE FOI PROTOCOLADA NA JUSTIÇAPELA CHAPA 02:

Candidata à presidente da Chapa 01, Vereadora Ellis Regina Leal, utiliza da estrutura e do financeiro do SINDEPROF para realizar captação ilícita de sufrágio e abuso de poder econômico e político em favor da sua chapa.

De acordo com uma ação judicial em trâmite na Justiça do Trabalho, a atual presidente do SINDEPROF e vereadora ELLIS REGINA BATISTA LEAL vem se beneficiando da estrutura e do financeiro do sindicato para realizar compra de votos e abuso de poder econômico e político em favor da sua chapa, distribuindo cestas básicas e dinheiro em espécie à servidores públicos municipais para votarem na “CHAPA 01 – SOU MAIS ELLIS. A CHAPA DO SERVIDOR.”, assim como está utilizando das mídias institucionais do sindicato com a mesma finalidade.

Em 10/01/2019, foi realizado um evento na sede social do SINDEPROF, onde a vereadora ELLIS REGINA BATISTA LEAL, protagonizou um verdadeiro comício eleitoral, financiado pelo sindicato, onde sorteou 200 (duzentas) cestas básicas aos associados presentes com a mensagem de que: “dia 18 é a eleição do sindicato e para continuarmos esse trabalho vote chapa 01, a chapa do servidor!”. 

No vídeo, é possível observar que a vereadora condiciona a continuidade dos sorteios mensais das cestas básicas ao voto dos associados na “CHAPA 01 – SOU MAIS ELLIS. A CHAPA DO SERVIDOR!”, o que configura nítida compra de votos e abuso de poder político e econômico por parte da atual presidente.

Inobstante, a candidata vem utilizando das mídias institucionais do SINDEPROF para levar a mensagem de enaltecimento ao seu nome e da sua chapa aos servidores públicos municipais, em especial aos associados do sindicato, utilizando da sua posição para agir de modo a influenciar o eleitor/associado, em detrimento da liberdade de voto.

Além disso, conforme retratado pela servidora MARIA HELENA ARAÚJO CHAGAS, candidata à representante do Distrito de Jacy-Paraná pela CHAPA 01, a presidente do SINDEPROF está entregando dinheiro aos associados para se deslocarem aos seus respectivos locais de votação no dia 18/01/2019 (sexta-feira).

Em áudio compartilhado no aplicativo Whatsapp, a servidora Maria Helena confessa que um grupo de associados receberam o valor de R$ 750,00 (setecentos e cinquenta reais) para realizar a troca do óleo do transporte que irá leva-los aos seus respectivos locais de votação no dia da eleição, veja o trecho:

“(…) Ela veio conversar comigo que veio algumas pessoas, veio só uma aliás, que foi a Maria Erotilde lá de Nova Mutum, que ela quer votar, só que o nome dela vai estar aqui em Mutum. E ela perguntou de mim, se havia a possibilidade de ela vir e ir no ônibus junto com a gente. Olha, eu não posso dizer não para a nossa vereadora, principalmente porque ela nos deu R$ 750,00 (setecentos e cinquenta reais) para a gente fazer a troca do óleo. O SINTERO deu metade e ela deu mais do que a metade. Então vou deixar para vocês aqui que na quinta-feira, a Maria Erotilde vai no ônibus junto com a gente, tá bom? (…)”. 

Ellis Regina já envolveu em muitas polêmicas a frente do SINDEPROF e coleciona muitos adversários e aliados que lhe acusam de comandar a entidade sindical com mãos de ferro e sempre trabalhando para que sua família e aliados tenham controle total do sindicato.

Em 2016 quando se realizou a eleição no sindicato a diretoria do SINDEPROF, presidido por Ellis Regina realizou uma alteração estatutária que seus adversários acusaram de ser ilegal, através de várias assembleias setoriais independentes, no período de 29/08/2015 a 02/10/2015, onde teria submetido à votação pontos antidemocráticos do estatuto, questionados anteriormente no MPT.

Os artigos submetidos à essa votação foram os 81 que exige o absurdo de 4 anos de filiação para o filiado poder ser candidato, 86 que só permite o registre de chapa completa, 89 e 95 que fala dos prazos para impugnação, 99 em que os mesários são todos indicados pela comissão eleitoral e não pelas chapas, dentre outros.

VEJA VÍDEO ABAIXO:

Comentar

Print Friendly, PDF & Email

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.